publicidade
20/10/19
Foto: Fernando Castro/JC
Foto: Fernando Castro/JC

Náutico: Atacante Álvaro conta história de vida e agradece a Dal Pozzo

20 / out
Publicado por Klisman Gama em Náutico às 11:32

Álvaro foi mais um entre os vários meninos no Brasil que cresceram com o sonho de se tornar um jogador profissional de futebol. Vindo de origem humilde, o atacante de 22 anos, nascido em Paudalho e criado no bairro da Macaxeira – onde mora até hoje – na Zona Norte do Recife, deu seus primeiros passos no Campo da União, na mesma localidade. Foi reprovado em testes nas categorias de base do Náutico e do Sport, jogou por um tempo no Sub-17 do Santa Cruz, e tentou em vários outros clubes do país até se encontrar no Salgueiro, onde desembarcou em 2016 e começou a se destacar no Campeonato Pernambucano do ano seguinte. Porém, o caminho foi mais difícil do que parece.

Aos 15 anos, o atleta foi diagnosticado com sopro no coração. Segundo os médicos especialistas, ele não poderia realizar o seu maior sonho. Mas Álvaro não desistiu e seguiu a sua caminhada. Aos 20, em novo exame, descobriu que estava curado do problema de saúde. Mais uma das vitórias que o atleta teve em sua carreira.

INSPIRAÇÃO DE CASA

Para quem acompanha o dia a dia do Náutico e o jogos do clube, percebe-se que Álvaro é um jogador voluntarioso, esforçado. Ainda jovem, tem bastante a evoluir e alçar novos patamares na carreira. Para isso, conta com uma força de vontade que vem de casa.

“Já vem de criação por ver meu pai, que sempre foi um cara trabalhador. Ele trabalhava de vigilante, saía e passava a madrugada toda trabalhando, não tinha muito do que reclamar, sempre trabalhou e serviu de espelho para mim. Vê-lo fazendo o que fazia para dar de comer a mim e ao meu irmão, me motiva pra dar o meu melhor sempre, dar o foco no meu trabalho e ser feliz”, contou Álvaro.

Além disso, o atacante pôde realizar um sonho não só dele, mas também dos seus pais. Construiu uma casa própria para eles e vem dando uma melhor condição de vida a quem tanto se doou para criá-lo.

“Sou feliz por realizar um grande sonho meu, da minha mãe e do meu pai, de ter uma casa própria a eles, e graças a Deus fui feliz de dar essa casa para eles. Sou muito grato a Deus e ao meu trabalho por isso”, acrescentou.
Álvaro tenta retribuir ao máximo o carinho que recebe da sua família. Hoje ele também é pai. Tem o pequeno Arthur, de três anos. Na rotina corrida do futebol, envolvendo muitas viagens, acaba-se abdicando de um tempo maior com seus parentes e amigos. Por isso, sempre que consegue uma folga ou tem o período de férias, o jovem atacante busca estar perto dos seus familiares.

“Eu sou um cara muito família, sempre priorizei a minha família. Procuro nas minhas férias, nas minhas folgas, aproveitar o máximo com eles, estar perto. Na nossa profissão, a gente acaba ficando muito tempo longe, então aproveito cada momento, busco viajar para aproveitar com minha família, que é sempre a minha prioridade”, falou.

DAL POZZO

Nesta passagem pelo Náutico, onde disputou 12 jogos e marcou seis gols, Álvaro vive o melhor momento da carreira ao ter média de um gol a cada dois jogos. Balançou as redes cinco vezes no mata-mata da Série C e negocia a renovação com o Alvirrubro. Porém, parte do sucesso dessa fase é creditado ao comandante Gilmar Dal Pozzo. O treinador começou a dar sequência ao atleta desde a sua chegada, sempre entrando no segundo tempo. Mas na penúltima rodada da Terceirona, veio a chance de começar a partida entre os titulares. Ali, segundo Álvaro, foi onde começou a engrenar.

“O principal disso foi a conversa que ele teve comigo no primeiro jogo como titular, em que ele me chamou para conversar em particular e isso me motivou muito. Ele me incentivou, disse que a oportunidade chegou e que confiava em mim, que eu era capaz. E fui feliz em aproveitar a oportunidade, dar resultado e fazer gols decisivos pelo Náutico. Ele sempre me chamava para conversar e dizer o que queria para os jogos, e é muito gratificante ser hoje reconhecido pelo fruto do meu trabalho”, finalizou o atacante.

O Náutico, Álvaro e seu empresário já demonstraram interesse na permanência para 2020. Contudo, ainda aguardam uma resposta do Internacional, que ainda não se posicionou sobre o assunto.


FECHAR