publicidade
12/10/19
Tite realizou duas mudanças na seleção brasileira durante o último treino. Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Tite realizou duas mudanças na seleção brasileira durante o último treino. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Tite deve promover Renan Lodi e Everton na seleção brasileira

12 / out
Publicado por Davi Saboya em Notícias às 17:56

A seleção brasileira deve ter duas mudanças na escalação em amistoso contra a Nigéria, neste domingo, em Cingapura. Insatisfeito com o desempenho diante do Senegal, ele optou pelas entradas de Renan Lodi e Everton nas vagas de Alex Sandro e Coutinho, respectivamente, no último treino. O restante da equipe deve ser a mesma, apesar do desgaste físico de muitos jogadores na última partida.

Sobre a mudança na lateral esquerda, o argumento de Tite foi a parte física. “O Renan (Lodi) foi em função da sequência do Alex Sandro. Vinha de sequência forte no clube (Juventus, da Itália), viagem, não estava totalmente recuperado. E tenho no Renan a tranquilidade de botar para jogar, pois teve ascensão muito grande”, disse.

LEIA MAIS

> Seleção brasileira fica no empate por 1×1 com o Senegal

> Tite avalia seleção e diz que resultado ficou fora do padrão

> Dificuldades do Brasil contra Senegal são apontadas por capitão da canarinho

Já no setor ofensivo a explica ficou por conta do melhor encaixa tático e técnico. “Temos mudado a forma de jogar, as funções até mais do que a forma. Jogadores de profundidade de lado, armação. Por isso a opção pela saída do Coutinho. Isso não é simples, porque quando você muda característica você muda a mecânica”, afirmou.

Dessa maneira, a provável escalação da seleção brasileira será Ederson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Casemiro, Arthur e Neymar; Gabriel Jesus, Roberto Firmino e Everton. Time esse que Tite frisou que espera uma melhor performance. Sobre o resultado do jogo, ele minimizou um possível placar adverso.

“O desempenho preocupa, se a equipe está equilibrada. Placar é consequência e às vezes não diz o que foi o jogo. A pressão de vencer é normal e existe. Mas tem que ser encarada com discernimento. Importa jogar bem, ter uma equipe equilibrada, sim”, declarou, em entrevista coletiva.


FECHAR