publicidade
11/10/19
Davi Saboya/JC
Davi Saboya/JC

Venezuelano que trabalha no Recife como barbeiro se emociona com amistoso nos Aflitos

11 / out
Publicado por Davi Saboya em Náutico às 10:01

Entre os venezuelanos que saíram do país para o Brasil diante da grave crise econômica e social, o barbeiro César Bería, 30 anos, que já foi preparador de goleiros na terra natal e agora mora no Recife, teve a chance de acompanhar sua seleção no amistoso contra a seleção olímpica brasileira, na quinta-feira (10).

“É uma satisfação muito grande, não é todo dia que a gente tem oportunidade de ver nossa seleção. É uma sensação inexplicável, um pedacinho de nossa terra aqui”, explicou o venezuelano, sentado ao lado da torcida brasileira.

LEIA MAIS

> Nos Aflitos, seleção brasileira olímpica vence a Venezuela por 4×1

> Amistoso entre Brasil e Venezuela nos Aflitos começa atrasado após queda de energia

> No Recife, atacante volta a jogar perto da família pela seleção olímpica

Na Venezuela, César trabalhou com membros da comissão técnica e jogadores da seleção. “Foi uma satisfação muito grande trabalhar com essa galera que hoje em dia é o futuro do futebol venezuelano”, relatou.

Morando no Recife, há aproximadamente três anos, o barbeiro ainda não tem previsão de quando poderá retornar à Venezuela. “Eu gostaria muito, mas hoje em dia é impossível, sempre tenho essa vontade de voltar para a terra”, disse.


FECHAR