publicidade
09/10/19
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Santa Cruz: Hériclis passa experiência aos garotos do sub-23 na Copa Pernambuco

09 / out
Publicado por Luana Ponsoni em Notícias às 17:46

De volta às atividades com bola depois de um ano difícil, em razão da lesão no ligamento cruzado no joelho esquerdo, Hériclis, de 23 anos, é um dos jogadores mais experientes do Santa Cruz na Copa Pernambuco. Com uma equipe formada majoritariamente por atletas do sub-23, o treinador Paulo Massaro aproveitou a presença do meia no elenco para pedir que ele ajude no trabalho com o grupo. O desafio foi recebido com alegria com o atleta, que utiliza a competição para melhorar o condicionamento físico até o início da pré-temporada do time profissional.

” Pretendo ajudar também, óbvio. O professor (Paulo) Massaro, que pediu para eu ajudar. E eu vou ajudar da melhor maneira. Fazendo o meu papel e trabalhando como campeão, pois certamente a gente é o favorito”, comentou Hériclis.

Apesar de também ser bastante jovem, o meia falou da principal diferença entre atuar no profissional e com os garotos da base. “Às vezes você se acostuma com o pessoal do profissional. Tem muitos garotos de qualidade aí e a gente sabe que tem todo um processo para chegar ao profissional. E é a gente vem conversando e trabalhando e espera ajudar, porque é diferente, o ritmo deles é um pouco mais intenso. No profissional você cadencia um pouco mais o jogo, deixa de acelerar para cadenciar, isso é normal, também já estive nessa fase. Para os garotos que estão procurando espaço, a gente está ali para ajudar”, acrescentou.

ELOGIOS 

Hériclis também elogiou o trabalho de Paulo Massaro, com quem já tinha tido a oportunidade de trabalhar quando Milton Mendes estava no clube. O treinador da base, vez por outra, participava de algumas atividades do profissional.

“O Massaro, além de ser um cara muito parceiro e amigo da gente, faz um trabalho muito bom, trabalho com bola. Os jogadores sempre gostam de trabalhar intenso, como tem que ser. Está sendo bem trabalhado. Tanto que, no jogo (contra o Ypiranga) o time da gente controlou praticamente o jogo todo. Mas para a gente ganhar o primeiro jogo, faltou um pouco de maturidade. Estamos com pouco tempo de trabalho, tem jogadores chegando agora. Aos poucos, o time vai pegando o ritmo que ele quer. É um treinador que é inteligente. A gente sabe que, desde quando o professor Milton estava aqui, ele estava em uns trabalhos e o pessoal estava assimilando legal”, finalizou.


FECHAR