publicidade
18/09/19
Atacante tentou jogar na base do clube, mas foi dispensado. Foto: João Victor Amorim/Rádio Jornal
Atacante tentou jogar na base do clube, mas foi dispensado. Foto: João Victor Amorim/Rádio Jornal

A volta por cima do atacante Álvaro no Náutico

18 / set
Publicado por Karoline Albuquerque em Náutico às 7:47

Quais as chances de ser dispensado pela base e depois voltar ao clube ajudando na mais importante campanha rumo ao acesso? É mais ou menos o que aconteceu com o atacante Álvaro. No passado, o jogador chegou a tentar a carreira no clube, mas não foi aproveitado. Voltou no mês de julho e, em nove jogos com a camisa vermelha e branca, contabiliza três gols até agora.

Essa “volta por cima” é algo pelo qual o atleta é grato. “Saber que estou sendo reconhecido pelo trabalho, que está sendo bem sucedido, é muito importante na minha carreira. Só (quero) agradecer a minha família e pessoas próximas de mim que sempre me apoiaram. Hoje, estou podendo mostrar um pouco do meu trabalho dentro de campo”, disse Álvaro.

LEIA MAIS:

>CBF define árbitro Fifa para jogo de volta entre Náutico e Juventude

>Náutico já reverteu 2×1 sofrido fora nesta temporada

>Carlinhos Bala: 40 anos do Rei de Pernambuco

Titular nos últimos cinco jogos do Náutico, ele balançou as redes em três oportunidades. E não foram quaisquer gols, mas tentos importantes nesta busca pela volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Além de garantir a vitória sobre o Botafogo-PB na reta final da primeira fase, Álvaro foi o autor de um dos gols diante do Paysandu, no jogo do acesso.

Para isso, contou com a motivação do técnico Gilmar Dal Pozzo e dos companheiros de equipe. “Eu vinha trabalhando para quando aparecesse a oportunidade. E quando chegou, agarrei com os dois braços e pude aproveitar com um gol, que foi importante”, citou.

O mais recente foi no fim de semana, diante do Juventude, em Caxias do Sul (RS), pela ida da semifinal da Série C. Apesar do gol de Álvaro, o Timbu sofreu a virada e saiu de lá perdendo por 2×1. Mas o gol do atacante chamou atenção. Só que nem ele sabe bem descrever o lance. Quase um golpe de caratê. “Foi o único recurso que eu tive ali e fui feliz de poder fazer o gol. Tem que ter a tranquilidade na hora do gol. Ter a frieza”, explicou. Ou melhor, tentou explicar.

Com a possibilidade de seguir centroavante, posição que não é a sua de origem, mas na qual se sente à vontade, Álvaro quer comemorar ainda mais redes balançadas com a camisa do Náutico. “É um momento que a gente tenta explicar e não consegue. Só passa na cabeça de fazer gols por ser atacante, porque atacante vive de gols. Só gols decisivos assim, a gente não imagina. É muito gratificante poder ajudar o clube e também na minha carreira. Se Deus quiser, vou poder ajudar no domingo”, completou.

Às 18h de domingo (22), o Náutico recebe o Juventude nos Aflitos, pela partida de volta da semifinal da Série C.


FECHAR