publicidade
15/09/19
Foto: Bianca Souza
Foto: Bianca Souza

Náutico: o encontro entre Aroldo Costa e porteiro que se emocionou com o radialista

15 / set
Publicado por Luana Ponsoni em Náutico às 11:09

A mesma explosão que tomou o estádio dos Aflitos no domingo passado foi reproduzida na guarita de um condomínio de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes. Acompanhado apenas pela voz do locutor Aroldo Costa, da Rádio Jornal, o porteiro Gilson Gomes sentiu cada detalhe da classificação dramática classificação do Náutico à Série B de 2020, após vitória, nos pênaltis, sobre o Paysandu. Toda a emoção do alvirrubro poderia ter ficado em sigilo. Se ele não tivesse se filmado nos momentos decisivos que sacramentaram o acesso e o vídeo não tivesse viralizado nas redes sociais.

Na última sexta-feira (13), seu Gilson visitou o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação para conhecer Aroldo Costa. Eu estou sempre ligado na Rádio Jornal, sempre. Foi muito emocionante encontrar com Aroldo Costa. Jamais eu pensaria uma coisa dessa, jamais”, comentou.

LEIA MAIS

> PM solicita mudança na data do jogo entre Náutico e Juventude, nos Aflitos

> Hereda celebra ascensão da base e volta por cima no Náutico

> Advogado não crê em impugnação de Náutico x Paysandu pelo STJD

> STJD solicita à CBF não homologação do resultado de Náutico x Paysandu

Assim como aconteceu no jogo da ida das quartas de final, quando o Náutico segurou o empate por 0x0 fora de casa, o porteiro também foi escalado para trabalhar no jogo que valeu o acesso. Completamente sozinho após tantos momentos de desespero, Gilson resolveu comemorar o pênalti convertido por Jean Carlos consigo. Afinal aquele gol deixou o jogo empatado por 2×2 e levou a decisão aos pênaltis. O porteiro, então, ligou a câmera do celular, pôs as mãos na cabeça, sorriu, chorou, pulou. O mesmo se repetiu depois que o Náutico garantiu a vitória.

“Com a narração dele (Aroldo Costa), na hora do pênalti, do gol, faltou voz. Cheguei até a tremer, porque se perde aquele pênalti ali, volta tudo à estaca zero. Quando ele gritou gol, aí eu explodi, não sei como não deu um troço em mim naquele momento. Eu não sabia se eu me abaixava, se eu atendia o interfone, que tocou duas vezes, eu fui lá desliguei, voltei”, lembrou.

MAIOR GOL DO MUNDO

Feliz pela oportunidade de conhecer o torcedor cuja narração foi a grande companheira naquele domingo, Aroldo Costa se disse emocionado com a história de Gilson. “O que aconteceu nos Aflitos é que havia também um clima de dramaticidade e eu tentei captar todo aquele clima e colocar na narração. Um dos momentos legais dessa profissão de narrador esportivo é você encontrar as pessoas depois e elas te dizerem: ‘poxa, eu chorei, eu fiquei emocionado com a tua narração’. Nesse caso o vídeo de seu Gilson é a imagem perfeita da emoção do torcedor que ouve o jogo pelo rádio, que queria estar no estádio e não podia, porque estava trabalhando. Então, eu fico emocionado também”, contou.


FECHAR