publicidade
13/09/19
Torcida entrou no gramado para comemorar. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Torcida entrou no gramado para comemorar. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Com título nos Aflitos, Náutico pode fechar o ano com chave de ouro

13 / set
Publicado por Fernando Castro em Náutico às 7:31

Depois de garantir o principal objetivo da temporada, ao conquistar o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro, o Náutico agora sonha com o inédito título nacional. E o ano pode terminar com chave de ouro caso o clube consiga a inédita conquista no estádio dos Aflitos, palco fundamento na caminhada do Timbu na competição. Mas para decidir uma possível final da Série C em casa, a equipe comandada por Gilmar Dal Pozzo precisa se sair bem na semifinal contra o Juventude.

Mesmo terminando a primeira fase da Série C na primeira colocação do Grupo A, o Náutico não tem garantia de decidir nos Aflitos uma possível final, caso consiga a classificação diante o Juventude. Isso porque a pontuação geral do time alvirrubro na competição é a mesma do Sampaio Corrêa, já que nas quartas de final o Timbu empatou os dois jogos com o Paysandu, no tempo normal, e o time maranhense empatou o primeiro jogo contra o São José e venceu a volta.

“Essa história de bater na trave está ficando para trás, de nadar e morrer na praia. A gente está fazendo essas frases serem esquecidas, pelo acesso, esse ano conseguimos e chegamos. Agora estamos bem próximos de um título nacional, que o Náutico não tem, eu também não tenho, então é muito importante. Primeiro temos que passar pelo Juventude e depois decidir esse título, que nós queremos até como forma de agradecimento ao clube”, comentou o volante Josa.

LEIA MAIS

>Gilmar Dal Pozzo e o quebra-cabeça para montar o time titular do Náutico

>Sem marcar na temporada, Camutanga comemora lance salvador como gol

>Thiago abre o jogo sobre o Náutico, propostas e sonho de jogar na Europa

CALDEIRÃO

O acesso à Série B reforçou ainda mais a importância dos Aflitos para o Náutico. Com direito a recorde de público e mais de 16 mil torcedores presentes no caldeirão alvirrubro, os torcedores empurraram e ajudaram o time na dramática classificação contra o Paysandu. Depois de Diógenes Braga, vice-presidente do clube, garantir que o Timbu vai continuar mandando os jogos decisivos ns Aflitos, o elenco alvirrubro ressaltou a diferença do estádio para a Arena de Pernambuco.

“É uma diferença muito grande. A Arena dá um suporte para mais pessoas, mas acho que os Aflitos sai muito a frente por nossa torcida estar mais próxima de nós, quase dentro do campo com a gente, esse sentimento de presença é muito bom para nós jogadores. É uma diferença incrível, como jogador eu prefiro os Aflitos, a gente já mostrou que é a nossa casa, os torcedores se sentem bem, nós atletas já nos sentimos confortáveis, então faz uma grande diferença”, comentou Josa.

Com papel importante na caminhada do Náutico na Série C, o zagueiro Camutanga teve o primeiro contado com o estádio dos Aflitos nessa temporada e valorizou o papel do caldeirão na conquista do acesso à Série B. “A gente sabe da tradição dos Aflitos, da história. Isso foi muito bom para a gente. Estar em casa é sempre gostoso. Eu não conhecia os Aflitos de jogar, esse ano tive esse calor, essa grande sensação e estar junto do nosso torcedor é sempre bom”, disse Camutanga.


FECHAR