publicidade
25/08/19
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Goleiro Anderson não garante que fica no Santa Cruz para 2020

25 / ago
Publicado por Klisman Gama em Notícias às 12:31

O caminho de um dos jogadores mais queridos pela torcida do Santa Cruz, dentro do clube, pode ter sido encerrado nesta eliminação da Série C. O goleiro Anderson, de 21 anos, deve retornar ao Palmeiras após o fim do seu empréstimo para o Tricolor e não garantiu a sua permanência no clube pernambucano para a próxima temporada. São situações a serem analisadas por várias partes envolvidas no acordo e que não dependem somente dele.

LEIA MAIS

>> Para Milton, Santa Cruz mostrou “como se joga futebol” no clássico

>> Torcida do Náutico “pega no pé” do técnico Milton Mendes no clássico

>> Jogadores do Santa Cruz lamentam eliminação na Série C

>> Confira Náutico 3 x 1 Santa Cruz pelas lentes do JC Imagem

>> No Clássico das Emoções, Náutico vence e elimina o Santa Cruz na Série C

“Não depende só de mim. Agradeço ao Santa Cruz pelo ano que tive aqui, nunca esperava passar por isso. Pela torcida ter me acolhido, pelo carinho que eles têm por mim, sempre agradeci isso a eles. Mas ano que vem, pelo ano que consegui ter aqui, não sei como vai ficar. Vou conversar com meu empresário, minha família, quero buscar meu futebol, buscar mais coisas. Peço desculpas por não ter conseguido, por ter falhado. O Santa merecia estar em uma situação melhor”, falou Anderson, bastante emocionado após a derrota.

Ao todo, Anderson realizou 36 jogos pelo Santa Cruz na temporada e sofreu 44 gols. Teve atuações de grande destaque, como na classificação da Copa do Brasil em cima do Náutico, e em vários jogos nesta Série C, como na vitória por 1 a 0 sobre o Imperatriz-MA fora de casa, e o empate diante do Confiança em Sergipe.

FALHAS DO TIME NA CAMPANHA

Na campanha da Série C de 2019, alguns resultados devem ter ficado “engasgados” para o torcedor do Santa Cruz. Os duelos contra o Treze-PB, empate no Arruda e derrota em Campina Grande, além de também ter sido batido pelo Ferroviário no José do Rêgo Maciel, são exemplos destacados também pelo arqueiro. Pela proximidade entre o Tricolor e o G4 – um ponto apenas de diferença para o Confiança, quarto colocado – , ficou a sensação de que bastava um resultado diferente, apenas, para que a história fosse outra.

“Foram jogos pequenos que a gente se perdeu. Não ganhamos os dois jogos do Ferroviário, do Treze, pontos que seriam fundamentais para a gente e hoje faltou. Talvez se tivéssemos ganhado um jogo a mais, talvez não estaríamos nessa situação. Teríamos nós resolvido aqui hoje. Série C é assim, se você não consegue um resultado a mais, isso te atrapalha lá na frente”, encerrou o goleiro.


FECHAR