publicidade
13/08/19
Santa Cruz recebe Globo na Arena de Pernambuco neste domingo. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Santa Cruz recebe Globo na Arena de Pernambuco neste domingo. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Santa Cruz pode encontrar alternativa para reta final da Série C na base

13 / ago
Publicado por Diego Borges em Notícias às 9:07

“O Santa Cruz só ganha com sacrifício”. A frase foi dita pelo técnico Nereu Pinheiro, então comandante do Santa Cruz na Série B de 1999, quando o time contrariou o improvável e conseguiu brigar pelo acesso na Série B, mas pode se aplicar ao atual cenário do time neste momento, agora na Série C do Campeonato Brasileiro. Após vacilos no meio da fase de grupos, os corais encontram uma situação em que é necessário contrariar um pouco o improvável para seguir vivo na Terceirona.

Depois vencer o Imperatriz e empatar fora de casa com o Confiança, o Santa Cruz precisará alcançar a perfeição de 100% nos seis pontos em disputa (contra Globo e Náutico) para chegar bem na briga pelo G-4 no fim. E para ser perfeito, coisa que o time passou longe durante toda a competição, será preciso um fato novo. Como sempre diz o próprio técnico Milton Mendes: “não adianta fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes”.

LEIA MAIS

Santa Cruz recebe Globo na Arena de Pernambuco pela Série C

Por ‘coisas extraordinárias’, Milton Mendes foca psicológico do Santa Cruz

Presidente do Santa Cruz pede apoio da torcida na reta final da Série C

“Estamos mais fortes do que nunca”, afirma técnico do Santa Cruz

Em tom de esperança, elenco do Santa Cruz mantém crença na classificação

O caminho pode ser o da ousadia, a exemplo do que fez Nereu Pinheiro ao apostar na prata da casa. Naquela ocasião, Batata, Marcelinho, Wellington e Arley, entre outras peças da base, resolveram. Ainda sem Pipico contra o Globo, para repetir o sucesso de vinte anos atrás, Warley e Elias podem dar ao time uma nova situação para o setor ofensivo, que marcou apenas dois dos cinco gols que os corais somam no returno da Série C.

Contra o Confiança, os titulares Dudu e Jailson não conseguiram dar ao time o poder ofensivo necessário. Ambos somam 848 e 287 minutos em campo no campeonato, respectivamente. Enquanto Warley e Elias, acionados no segundo tempo, têm apenas 214 e 172 minutos cada na competição.

Warley, inclusive, já é visto por Milton Mendes como atleta de potencial para ser titular no ataque, ainda que sob cautela. “É um jogador interessante, apesar de que (contra o Confiança) ainda não esteve no melhor dele”, avaliou o treinador.

“O Warley está buscando sim a possibilidade de ser titular, mas temos que ter cuidado. Ele é um menino que tem maturidade e potencial, mas sempre, como dizia o Eurico Miranda ‘muita calma nessa hora’”, completou o comandante.

Já Elias, que ainda não foi titular com o treinador, era peça fundamental na campanha consistente da Copa do Nordeste sob o comando de Leston Júnior, no primeiro semestre. Embora não atue um jogo completo pela equipe profissional desde o dia 26 de fevereiro, acumula o total de 1803 minutos, além dos jogos pelo Brasileiro de Aspirantes. No ano, Elias marcou quatro vezes, enquanto Dudu tem dois gols. Jailson e Warley ainda não balançaram as redes nesta Série C.


FECHAR