publicidade
17/07/19
Após uma partida no banco, Marcos Martins voltou ao time titular do Santa Cruz contra o Botafogo-PB. Foto: Jota Santana/Santa Cruz
Após uma partida no banco, Marcos Martins voltou ao time titular do Santa Cruz contra o Botafogo-PB. Foto: Jota Santana/Santa Cruz

“Só depende da gente ainda”, afirma lateral do Santa Cruz

17 / jul
Publicado por Davi Saboya em Notícias às 8:13

Um dos jogadores mais experientes do elenco, o lateral-direito Marcos Martins, 29 anos, frisou que o Santa Cruz só depende do próprio desempenho para conseguir avançar de fase no Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro. Nem mesmo as duas derrotas e o empate nos últimos jogos abalaram a confiança do camisa dois. Ele salientou que os tricolores estão com os confrontos diretos a favor. Na sétima colocação, o Santa ainda irá enfrentar quatro (Confiança, Imperatriz, Sampaio Corrêa e Náutico) dos seis clubes que estão na frente.

“O futebol muda muito rápido. Não tem muito tempo, estávamos em segundo lugar brigando pela liderança. Ainda está tudo embolado. Só depende da gente ainda. Temos vários confrontos diretos. O momento agora é de fortalecer e crescer no campeonato”, afirmou.

LEIA MAIS

Milton Mendes realiza testes no Santa Cruz antes de viagem

Vencer fora de casa na Série C vira obrigação para Santa Cruz

Milton Mendes reclama de pênalti, mas diz que não foi preponderante para empate

Santa Cruz oficializa acerto com lateral-esquerdo Victor Lindenberg

”Pontuar é bom”, alerta técnico do Santa Cruz sobre jogos fora da casa

A má campanha longe do Arruda não abalou sua confiança. O Santa conquistou apenas cinco pontos dos 15 disputados, o que soma 33% de aproveitamento. Dos últimos seis jogos que restam, quatro são como visitante.
“Sabemos da nossa responsabilidade fora de casa e temos que nos concentrar jogo a jogo. O foco tem que ser o confronto contra o Sampaio Corrêa (amanhã)”, disse.

Um ponto separa o Santa Cruz, sétimo colocado com 17 pontos, do Imperatriz, que abre a zona de classificação do Grupo A. “A responsabilidade é grande, mas podemos arrancar fora de casa. Já joguei em clubes que não ganharam por muito tempo longe do domínio. O importante é que estamos no bolo da parte de cima da classificação e podemos entrar no G-4 vencendo os confrontos diretos”, finalizou o lateral-direito coral.


FECHAR