publicidade
20/04/19
Foto: JC Imagem
Foto: JC Imagem

Com Ilha lotada, Sport e Náutico duelam pelo título Pernambucano

20 / abr
Publicado por Filipe Farias em Náutico às 16:23

Um dia clássico! A partida decisiva entre Sport e Náutico, neste domingo (21), às 16h, pela final do Pernambucano 2019, vai reunir todos os ingredientes esperados em uma grande decisão: casa cheia (todos ingressos esgotados), tabu em jogo e as duas melhores equipes da competição chegando em alto nível em busca do troféu. Para o duelo na Ilha do Retiro, além de contar com o apoio maciço da torcida, o time rubro-negro tem a vantagem de jogar pelo empate, já que venceu o primeiro embate por 1×0, nos Aflitos. Já a equipe alvirrubra, para sagrar-se campeã, precisa vencer o Leão por dois gols de diferença – uma vitória simples leva a decisão para a disputa de pênaltis.

Este Clássico dos Clássicos tem alguns tabus em disputa. Enquanto o time da avenida Conselheiro Rosa e Silva não conquista o título Pernambucano em cima do Sport há 51 anos (o último foi em 1968); por outro lado, a equipe da Praça da Bandeira quer voltar a levantar um troféu de campeão diante do seu torcedor – a última conquista na Ilha do Retiro foi o Estadual de 2010, ganho em cima do próprio Náutico.

Mesmo, na teoria, o Sport estando mais perto de conquistar o objetivo, Guto Ferreira não quer que os seus comandados iniciem o confronto contra o Náutico mentalizando a vantagem que obtiveram nos Aflitos. Para o treinador rubro-negro, a estratégia para não ser surpreendido pelo adversário é pensar que o jogo está 0x0. “Temos de partir do zero. Construir tudo novamente; Não pensar na vantagem que temos. Assim, vamos conseguir o resultado que nos interessa”, contou.

Por outro lado, Márcio Goiano não quer saber de afobação por parte dos jogadores alvirrubros. Apesar de o Timbu precisar de dois gols de diferença para ser campeão direto, a meta é ir no passo a passo e se preocupar em abrir primeiro o placar. “O nosso primeiro objetivo é equilibrar as coisas. Sabemos que um gol leva a decisão para os pênaltis. Sabemos que vamos encontrar um cenário todo favorável para o adversário, fator extra-campo, torcida, mas dentro de campo são 11 contra 11. Vamos buscar conhecer bem o Sport e imaginar mais ou menos como eles vêm… Se vai ter uma postura mais agressiva ou se vai focar mais na marcação. E, para as duas coisas, temos que estar prontos”, explicou.

Durante toda a semana, os dois treinadores conviveram com a incerteza de contar com alguns atletas. No Sport, Guto Ferreira não treinou nenhum dia com todo elenco à sua disposição: Ezequiel sofreu por dois dias com dores no pé direito, enquanto que Luan apresentou um acentuado desgaste muscular, sendo poupado de dois treinos. Já Márcio Goiano não vai poder contar com o atacante Odilávio, titular do Náutico nas últimas 12 partidas, e com o volante Maylson, que poderia ser uma alternativa para o time no duelo na Ilha do Retiro. Ambos sentiram desconforto muscular na coxa. Já o experiente Jorge Henrique, com desgaste muscular, não participou dos últimos dois treinos e virou dúvida.

Fora das quatro linhas, Guto e Márcio prometem travar um duelo xadrez e ver quem terá a melhor estratégia para bater o oponente. “Se o Náutico vier agressivo, nossa defesa tem de estar forte. Se vier mais defensivo, temos de estar focados para ter essa posse de bola e buscar as penetrações. Independente como venham temos de ter o contra-veneno”, explicou Ferreira. “Em um momento de decisão sabemos que o erro pode ser decisivo. A final ela marca muito, então, o atleta realmente tem que entrar focado. É ter personalidade e atitude para buscar o gol e estarmos preparados para defender. Ter o controle do jogo e fazer o adversário se desgastar ao máximo”, contou Goiano.

Ficha do jogo

SPORT

Maílson; Norberto, Rafael Thyere, Adryelson e Sander; Ronaldo, Charles e Guilherme; Luan, Ezequiel e Hernane Brocador. Técnico: Guto Ferreira.
Esquema: 4-3-3.

NÁUTICO

Bruno; Hereda, Camutanga (Diego Silva), Suéliton e Assis; Josa, Luiz Henrique e Danilo Pires; Robinho (Jorge Henrique), Wallace Pernambucano e Thiago.
Técnico: Márcio Goiano.
Esquema: 4-3-3.

Local: Estádio da Ilha do Retiro, no Recife (PE).
Horário: 16h.
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG-FIFA).
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (SC) e Alessandro Rocha Mattos (BA), ambos FIFA.
Ingressos: todos foram esgotados.


FECHAR