publicidade
18/04/19
Jorge Henrique (foto) não entra em campo desde o dia 14 de abril. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Jorge Henrique (foto) não entra em campo desde o dia 14 de abril. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

“Chato, porque é difícil de marcar”, diz Brocador sobre Jorge Henrique

18 / abr
Publicado por Karoline Albuquerque em Notícias às 19:27

Os dois jogadores com maior destaque no palco da final do Campeonato Pernambucano 2019 são o atacante Hernane Brocador, do lado do Sport, e o meia Jorge Henrique, pelo Náutico. Antes de mais um embate da decisão, na tarde de domingo (21), na Ilha, o rubro-negro lembra que já enfrentou o adversário e classifica o alvirrubro como “chato”, por uma de suas fortes características em campo.

“Já joguei contra Jorge algumas vezes. Ele é bem chato, porque é difícil de marcar. Muda de direção com facilidade. A gente sabe que a experiência dele pode decidir uma partida. Lógico, ele joga um pouco mais atrás, eu jogo mais adiantado. Sei que a chance de eu fazer gol é mais fácil que a dele, por estar mais próximo do gol”, disse Hernane. O meia foi poupado do treino desta quinta-feira (18), mas não preocupa para a partida.

LEIA MAIS:

Aplicativo oferece desconto em corridas para final do Pernambucano

Hernane Brocador confirma sondagem de clubes do Sul e Sudeste

Volante Charles exalta torcida do Sport: “É o nosso 12º jogador”

Mesmo com Jorge Henrique chamando tanta atenção, o camisa 9 do Leão quer atenção igual aos onze jogadores do Timbu em campo. Principalmente porque uma bola parada pode decidir o jogo. “A nossa experiência ajuda, mas não é o suficiente. Temos que ter total atenção com o Náutico, porque futebol é decidido em detalhes”, emendou.

TÍTULOS

Além da experiência e da atenção, outra situação é citada por Hernane antes do Clássico dos Clássicos final. O embate pode aumentar a diferença de títulos do Sport para o Náutico em 20 troféus, já que atualmente o Leão tem 41 Pernambucanos, contra 22 do Timbu. Em campo, porém, isso não faz diferença.

“Muitos vão falar em favoritismo, mas clássico é decidido em detalhes. Lógico, temos uma diferença boa de títulos, ganhamos a primeira partida, vamos jogar em casa com o apoio da nossa torcida. A gente sabe da força da nossa equipe dentro de casa. Espero que o 42º (título) possa vir já no domingo para a gente poder distanciar cada vez mais esses números”, concluiu.


FECHAR