publicidade
25/12/18
O troféu da Copa do Nordeste é chamado de
O troféu da Copa do Nordeste é chamado de "orelhuda". Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem

Presidente da Liga do Nordeste propõe mudança nos Estaduais para elevar nível do futebol

25 / dez
Publicado por Maria Lua Ribeiro em Náutico às 16:17

Toda e qualquer inovação nos estaduais da região Nordeste, que venha agregar no futebol local, é bem-vinda. Foi o que opinou o presidente da Liga do Nordeste, Eduardo Rocha. Para o dirigente, as modificações no futebol local devem ser discutidas entre as entidades Estaduais no intuito de elevar a modalidade a nível nacional, considerando que o futebol nordestino ainda é negligenciado, pelas regiões que compõem a elite do futebol brasileiro em maior parte (Sul e Sudeste).

LEIA MAIS:

Técnico do Santa Cruz avalia treinos com mais direcionamento tático

Gabriel Jesus admite peso por Copa do Mundo em branco: ‘Serei lembrado por isso’

Presidente apoia retorno do Sport à Liga do Nordeste

Juventude pode ser a arma do Santa Cruz

“São ideias que precisam ir para o plano da realidade para serem discutidas. Qualquer inovação que venha para beneficiar o futebol nordestino, porque hoje o que preocupa muito como dirigente de clube e entidade que congrega vários clubes do futebol nordestino, quando você vê esse fosso abissal que está se criando entre grandes clubes do Sul e Sudeste com os clubes do Nordeste”, disse Eduardo Rocha.

O dirigente fez um comparativo do orçamento de grandes clubes do país em relação aos clubes do Nordeste. “Eu estava vendo que o orçamento do Flamengo para o próximo ano é de R$ 500 milhões. Meio bilhão de reais. O Palmeiras é muito próximo disso. Tudo isso, não é que nós não queiramos que eles cheguem nesse patamar, mas queremos pelo menos diminuir essa distância. O que não é fácil”, analisou.

Crescimento

Ainda conforme Eduardo Rocha, a união entre os clubes da região facilitaria o crescimento do futebol nordestino. “Conclama-se a união de todos os clubes e imprensa nordestina e dirigentes de federação e de clubes para que nós façamos uma busca de melhoria para o futebol nordestino. Ver o que está falho, melhorar acertos, diminuir erros, para que tenhamos sempre uma chama acesa que é essa competição que busca contribuir para que esse fosso seja diminuído. Tem clubes que estão ganhando verdadeiras fortunas e os clubes do Nordeste, que é quem forma esses grandes clubes, passando por situações precárias”, encerrou.


FECHAR