publicidade
08/11/18
Foto: Léo Lemos/Náutico
Foto: Léo Lemos/Náutico

Náutico: Dudu Capixaba promete “leque de grandes jogadores” promovidos da base

08 / nov
Publicado por Maria Lua Ribeiro em Náutico às 9:12

Assim como ocorreu em 2018, o Náutico manterá a filosofia de dar oportunidades a um bom número de atletas das categorias de base para a equipe profissional. O Timbu planeja promover cerca de oito jogadores na temporada de 2019. Segundo o técnico do sub-20, Dudu Capixaba, a base promete um leque de grandes jogadores no ano que vem, que pode render bons frutos ao Alvirrubro.

LEIA MAIS:

Vice do Náutico não acredita que clube vá mudar de grupo na Série C 2019

Náutico: amistoso de reabertura dos Aflitos terá duelo entre hexacampeões

Confusão entre organizadas do Sport e Ceará na frente da sede do Náutico

Náutico sem esperança de reverter débito com o Corinthians

“Temos uma lista. A nossa diretoria do profissional está trabalhando em cima disso. Passamos um relatório jogo a jogo. Encaminhamos nesta semana um relatório de duas competições com perfil dos atletas, minutagem, quantitativo e o geral, para o Márcio Goiano”, disse Dudu Capixaba em entrevista a Maciel Júnior, no programa Fórum Esportivo, da Rádio Jornal. “O departamento de análise está fazendo um grande trabalho com Anderson, João, Felipe. Eles estão passando os relatórios individuais desses atletas, e a base tem um leque de grandes jogadores para esse ano de 2019”, continuou.

A prova de que o time pode ter mais nomes revelados é a campanha deste ano, com a participação de um bom número de garotos. “O exemplo maior é o Robinho, Luiz Henrique, o próprio Tharcysio, Willian Gaúcho. Foi um total de 15 jogadores que rodaram no profissional e alguns já se encontram na equipe principal. Eles foram se destacando, e consequentemente foram disputar o Campeonato Pernambucano em 2018, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Série C”.

Náutico B

Dudu Capixaba também comentou sobre o projeto de criar um time B para o Náutico, com os atletas formados na base alvirrubra. “Esse projeto tem dois anos. Em 2016 eu fazia parte do profissional. Em 2017 recebi um convite para descer para a base, comandar o sub-20 e montar um projeto que não era para montar um time na base, mas sim um Náutico B, com atletas de um perfil que pudesse chegar ao profissional”, encerrou.


FECHAR