publicidade
07/11/18
Foto: Williams Aguiar/ Sport Club do Recife.
Foto: Williams Aguiar/ Sport Club do Recife.

Sem poder ajudar, Magrão sofre calado nos jogos do Sport

07 / nov
Publicado por Wladmir Paulino em Notícias às 20:29

Em recuperação de uma fratura no antebraço direito, o goleiro Magrão tem sofrido em dose dupla: primeiro pela situação do Sport, que deve brigar contra o rebaixamento até o fim do Brasileirão. Segundo por não poder ajudar num momento tão crucial, a reta final da competição. Ele entrou em campo pela última vez na 29ª rodada, quando o Sport foi goleado por 4×0 pelo Atlético-PR na Arena da Baixada.

“Tem sido um nervosismo muito grande, pelo fato de você não poder ajudar dentro de campo, fazer aquilo que você tem condições de fazer. Só resta torcer e assim gera um nervosismo natural”, disse o camisa 1, em entrevista ao site oficial do clube.

Leia mais:

Sport pode não ter contra o Fluminense, o 2º melhor desarmador do Brasileirão

Milton Mendes minimiza seu crédito em melhoria do Sport

Atacante do Sport comemora sequência como titular

Naturalmente introvertido, o goleiro diz que seu estilo é mais próximo de sofrer calado. “Eu guardo muito para mim e acho que por isso que sofro tanto. É mais fácil dentro de campo”, revelou o jogador, assíduo nos jogos na Ilha desde que foi para o departamento médico.

À angústia de não poder colaborar, Magrão tem o alento de ver uma grande entrega de seus companheiros nas quatro linhas. Ele indica que esse é o caminho, mas é preciso manter os pés no chão sempre para o time consolidar sua posição fora da zona de rebaixamento.

“Tem que pensar a cada jogo como vem acontecendo. Demos um passo importante mas sabemos que não estamos livres completamente. É pensar agora no Fluminense e em conseguir mais três pontinhos para ficar cada vez mais distante”, afirmou.

O trabalho de recuperação na fisoterapia segue em dois expedientes. Esta semana, o goleiro subiu mais um degrau, pois foi liberado para trabalhos físicos na academia esta semana. “Estou começando a trabalhar na academia e agora é fortalecer ainda mais para estar sempre evoluindo”.


FECHAR