publicidade
12/10/18
Jiménez (foto) tem Luiz Henrique como concorrente à vaga. Foto: Léo Lemos/Náutico
Jiménez (foto) tem Luiz Henrique como concorrente à vaga. Foto: Léo Lemos/Náutico

Após quase sair do Náutico por situação inusitada, Jiménez espera 2019 vitorioso

12 / out
Publicado por Karoline Albuquerque em Náutico às 10:08

Por Diego Toscano, da editoria de esportes do Jornal do Commercio – O Paraguai sempre foi muito lembrado na temporada 2018 do Náutico. Isso porque Ortigoza, que chegou como a contratação do ano, correspondeu às expectativas. Em 26 jogos, fez 13 gols e foi peça fundamental no título do Pernambucano, que não vinha há 13 anos. Mas não só o atacante era paraguaio no Timbu. Jorge Andrés Roa Jiménez foi discreto na chegada, em abril. Mas terminou o ano em alta no clube alvirrubro, atuando em quatro dos últimos seis jogos do clube na Série C. O interessante é que, por uma situação inusitada, quase não fica até a reta final da Série C.

Perguntado sobre a história mais engraçada que teve nesses seis meses no Recife, Jiménez revelou ao JC que, no início da sua passagem pelo Timbu, pensou em desistir porque não conseguia entender os companheiros. “Até me acostumei rápido com a cidade, com a ajuda da tecnologia. Mas quando cheguei, todo mundo ficava na resenha e eu não entendia nada (risos). Tinha muita vontade de voltar para o Paraguai porque não conseguia compreender as brincadeiras dos atletas. Depois, fui fazendo amigos e compreendendo pouco a pouco o idioma, com a ajuda de Ortigoza”, afirmou o jogador.

Leia matéria completa no JC Online.


FECHAR