publicidade
13/09/18
Foto: André Nery/Acervo JC Imagem
Foto: André Nery/Acervo JC Imagem

“Não tenho condições de assumir”, diz Dubeux sobre ser presidente do Sport

13 / set
Publicado por Maria Lua Ribeiro em Notícias às 11:12

O atual vice-presidente executivo do Sport, Gustavo Dubeux, não pretende lançar candidatura para a próxima gestão rubro-negra. Apesar disso, o dirigente garantiu que vai continuar trabalhando em prol do Leão, independente de quem assuma o clube nos próximos dois anos. A eleição para definir o substituto ou a permanência de Arnaldo Barros, caso ele se candidate, será no final de 2018.

LEIA MAIS:

“A partir de agora, cada jogo é uma final”, diz volante do Sport

Juiz intima Arnaldo Barros a dar resposta a sócios do Sport

“Não pensei duas vezes”, diz atacante sobre proposta do Sport

“Eu agradeço sempre a todos os rubro-negros que têm lembrança do meu nome. Independente de estar dentro de qualquer diretoria, de ser presidente ou não, vou continuar ajudando. Porque você deve amar um clube independente de qualquer pessoa que esteja lá. Rubro-negro de verdade é dessa forma”, disse Gustavo Dubeux em entrevista ao Bola de Ouro, Ralph de Carvalho, para a Rádio Jornal. 

Dubeux justificou o momento que aceitou ser vice-presidente executivo na atual gestão, além de ter acumulado o cargo de vice-presidente de futebol. “No ano passado eu entrei em uma condição diferente, para ajudar em uma situação ao meu companheiro Arnaldo e vou fazer isso até o final do seu mandato. E estarei junto de quem for assumir o clube. Mas, particularmente, eu agradeço sempre a lembrança do meu nome”, explicou.

O dirigente destacou que há muito trabalho para ser feito no clube, e que por isso, entende que não deve lançar uma candidatura para o próximo biênio. “Com tudo isso que já foi falado, hoje no Sport é necessário trabalhar duas vezes mais em função da situação que nós estamos passando. Esperamos que nos próximos anos volte a ter uma normalidade no Brasil. Estamos em uma situação muito complicada, política e econômica. E cada vez mais as pessoas precisam se dedicar ao seu negócio”, finalizou.


FECHAR