publicidade
21/06/18
Torcedoras puderam voltar ao estádio 37 anos depois do veto. Foto: AFP
Torcedoras puderam voltar ao estádio 37 anos depois do veto. Foto: AFP

Após 37 anos de banimento, iranianas acompanham jogo da seleção em estádio

21 / jun
Publicado por Karoline Albuquerque em Copa 2018 às 16:34

O Irã já foi um país que avançava na questão de direitos das mulheres. Mas, há 40 anos, uma revolução derrubou a monarquia pró-Ocidente do xá Mohammad Reza Pahlevi e instalou a república islâmica teocrática, comandada por aiatolás. Entre tantos direitos femininos suprimidos sob a sharia, que colocou as iranianas abaixo dos homens na lei, estava a presença das mulheres nos estádios. O dia 5 de outubro de 1981 marcou a última vez em que puderam estar presentes em uma campo de futebol. Até esta quarta-feira (20).

Na Rússia, o Irã enfrentava a Espanha pela segunda rodada do Grupo B da Copa do Mundo. Em Teerã, capital iraniana, o estádio Azadi abriu os portões para as iranianas, após permissão, poderem acompanhar a partida também nas arquibancadas, por um telão após 37 anos de banimento.

LEIA MAIS:

“Não vou tirar a característica” de Neymar, defende Tite

CBF põe o Canarinho Pistola para batucar a nova música da torcida brasileira

França vence e seleção peruana é a primeira sul-americana eliminada da Copa

O movimento Open Stadiums (Estádios Abertos, em português), que reúne mulheres iranianas em busca do fim da discriminação e pela liberação de suas presenças nos estádios, fez várias publicações sobre o evento, com fotos e vídeos. Inicialmente, a polícia tentou impedir a festa no local. Assim, as famílias começaram a se juntar do lado de fora do Azadi.

Pouco antes do apito inicial na Arena Kazan, as torcedoras puderam tomar seus lugares. As mulheres responsáveis pelo movimento não esconderam a emoção. “Como lutamos para ver este campo verde”, publicou o perfil.

Uma foto com a presença das torcedoras foi compartilhada no perfil oficial da Seleção do Irã no Twitter.

Com a Copa do Mundo Rússia 2018, as mulheres iranianas pressionam contra o banimento dos estádios. Em solo russo, as torcedoras, em grande número, levam cartazes e cobram o fim ao veto.

No Mundial, a seleção do Irã tem três pontos no Grupo B, um a menos que Espanha e Portugal, podendo ainda brigar pela classificação às oitavas de final. O próximo adversário é justamente a equipe de Cristiano Ronaldo, na terceira rodada, com partida marcada para a segunda-feira (25), às 15h, em Saransk.


FECHAR