publicidade
16/04/18
André (C) ressalta a busca por títulos sonhados ao ir para o Grêmio. Foto: Lucas Uebel / Grêmio
André (C) ressalta a busca por títulos sonhados ao ir para o Grêmio. Foto: Lucas Uebel / Grêmio

André desabafa e diz que via Sport “tapando o sol com a peneira”

16 / abr
Publicado por Karoline Albuquerque em Instant Articles às 21:59

O atacante André já está no Grêmio há pouco mais de um mês, mas sua saída do Sport ainda rende. Em entrevista ao Esporte Interativo nesta segunda-feira (16), o jogador falou dos motivos que o levaram a sair do clube pernambucano, revelando mágoa com a atual direção rubro-negra. André ressaltou o carinho que sente pelo clube, mas citou seus sonhos como outros motivos para trocar a equipe pelo Tricolor Gaúcho.

Logo no início da negociação entre os clubes, o atleta conversou com o presidente Arnaldo Barros e os diretores do clube. Ele falou abertamente sobre o que via e achava que era preciso melhorar “em vários sentidos”, algo que ele já havia citado no final da temporada 2017.

LEIA MAIS:

Sport confirma ter aberto negociação para contar com Rafael Marques

Sport negocia com goleiro César, do Flamengo

Técnico do Sport reforça necessidade de um camisa nove para o elenco

“Eu queria ver o Sport brigando por coisas grandes. Quando eu me apresentei em janeiro, eu vi que ia ser do mesmo jeito que foi ano passado, iam ficar tapando o sol com a peneira, escondendo as coisas. Falei para o presidente que eu não queria fazer parte disso. Só que quando você fala isso, é difícil as pessoas aceitarem. E aí te julgam, te criticam, te chamam de mercenário, falam que você virou as costas para o clube. Mas não foi”, disse.

A questão financeira também entrou no pacote. Seu alto salário pesou para o clube e André ficou três meses sem receber os vencimentos, começando a incomodá-lo. Mas o jogador, durante a entrevista, fez questão de ressaltar que esse não foi o motivo da saída. Ele enfatizou que foi “uma questão de carreira”.

Aos 27 anos, o centroavante se vê no auge da maturidade, também fisicamente. Ele enxergou no Grêmio a possibilidade de crescer e realizar os sonhos de conquistar um Campeonato Brasileiro e uma Libertadores, competição vencida pela equipe no ano passado. André também repetiu que não foi uma decisão fácil, mas era preciso tomá-la.

“Tudo isso pesou, a questão de não ver uma coisa futura grande no Sport, que hoje você pode analisar e está vendo os resultados, está acontecendo isso, então acho que foi uma escolha que foi difícil de tomar, porque tenho muito carinho pelo clube, muito mesmo. Não foi fácil. Mexe muito o carinho que os funcionários tinham comigo, me deixa super emocionado. Eu tinha pessoas ali que são meus amigos de verdade. Não jogadores, mas roupeiro, massagista, fisioterapeuta”, concluiu André.


FECHAR