publicidade
13/03/18
Técnico terá que achar uma solução para o setor ofensivo. Série C será muito forte. Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Técnico terá que achar uma solução para o setor ofensivo. Série C será muito forte. Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Técnico do Náutico ressalta confiança do grupo após vencer o Bahia

13 / mar
Publicado por Maria Lua Ribeiro em Instant Articles às 10:20

Vencer o Bahia e de se manter vivo na Copa do Nordeste, deu um gás ao elenco do Náutico no último domingo (11). O treinador Roberto Fernandes destacou a importância do resultado, principalmente para empurrar o grupo a manter a sequência positiva nos próximos jogos, todos decisivos.

O compromisso do Timbu nesta quarta-feira (14), é a decisão para o time avançar de fase na Copa do Brasil. Já no domingo (18), o Alvirrubro também tem um jogo decisivo, diante do Afogados, que vale a vaga na semifinal do Campeonato Pernambucano. “Temos que fazer um jogo equilibrado e acho que suportar a pressão do Bahia é um ponto importante, dá confiança ao grupo de ter conquistado a vitória mesmo com toda a pressão que o adversário exerceu, mas também deixa lições de que não dá para a gente aceitar tanto a imposição”, disse o técnico.

LEIA MAIS:

Náutico inicia venda de ingressos a R$ 10 para o Campeonato PE

CBF altera datas de jogos de Náutico e Santa Cruz pela Copa do Nordeste

“Fica sem graça”, diz Roberto Fernandes sobre jogo de portões fechados

Mudanças na equipe

Em relação à postura do Timbu diante do Bahia, após ter aberto o placar na Arena de Pernambuco, Roberto Fernandes discordou que o time tenha sido recuado. Segundo ele, foi a imposição do adversário que obrigou o time a se portar dessa forma. “Muitas vezes o torcedor, a própria imprensa acham que o treinador recuou o time. Mas é imposição, tem momentos no jogo que o adversário cresce, ganha confiança”, destacou.

“Se a outra equipe está com um placar favorável, ela entende que é melhor tentar segurar. Mas se você observar, em 90% de todas as alterações que faço no Náutico é sempre colocando o cara mais ofensivo do que aquele que vinha jogando. O jogo do Bahia nos traz um pouco dessa lição”, encerrou Roberto Fernandes.


FECHAR