publicidade
13/03/18

Presidente do Náutico vai à Justiça do Trabalho tentar desbloquear receitas da Copa do Brasil

13 / mar
Publicado por Tiago Morais em Instant Articles às 12:14

Em entrevista ao comentarista Ralf de Carvalho da Rádio Jornal na manhã desta terça-feira(13), o presidente do Náutico, Edno Melo, afirmou que foi à 12 ª Vara da Justiça do Trabalho para tentar obter a liberação dos recursos de premiação da equipe alvirrubra pelas passagens de fases na Copa do Brasil, para uma situação de emergência: pagar o elenco de jogadores, a comissão técnica e os gastos do departamento de futebol.

“Eu estou na 12ª Vara da Justiça do Trabalho para poder desbloquear parte das cotas da Copa do Brasil para fazer o pagamento de salário dos jogadores”, disse o presidente.

Ainda falando das receitas, o mandatário alvirrubro fez questão de salientar que apesar da soma das premiações o clube da Av. Rosa e Silva não está em uma situação financeira confortável. “Tem muita gente pensando que o Náutico não está nadando em dinheiro mas a realidade não é essa”, afirmou.

Cálculo das cotas recebidas

Fazendo um cálculo rápido, Edno Melo, explicou como é feita a divisão dos recursos obtidos e exemplificou com abrindo os valores da premiação da primeira fase da competição nacional.

“A primeira cota da Copa do Brasil foi de R$ 500 mil. Você abate 5% de direito de arena, que é do Sindicato dos Jogadores, 5% de INSS e 6% da FPF, então já cai para R$ 420 mil. Esse valor a CBF deposita na Justiça do Trabalho e o juiz dá o desconto para pagar os acordos dos processos trabalhistas e a gente fica com a metade, mais ou menos R$ 210 mil”, pontou.


FECHAR