publicidade
13/03/18
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem

“Era dos midiáticos” no Sport chega ao fim com apenas um título

13 / mar
Publicado por Thiago Wagner em Instant Articles às 18:19

O dia 13 de março marcou o fim de um ciclo no Sport. Chegou ao fim a “Era dos midiáticos” na Ilha do Retiro. O último a sair do clube rumo ao futebol do Sul ou Sudeste do Brasil foi André nesta terça-feira. Só que antes da ida do camisa 90 para o Grêmio, se foram nomes como Diego Souza (São Paulo), Rithely (Internacional), Régis (Bahia), Patrick (Internacional), Samuel Xavier (Atlético-MG), Lenis (Atlético Nacional-COL) e Mena (Bahia), pondo fim a um política que levou o Leão a outro patamar no País no que diz respeito ao mercado da bola, mas que curiosamente trouxe apenas uma conquista, o Pernambucano de 2017.

Lembrando que esse ciclo dos rubro-negros começou com a chegada de Diego Souza ao clube no segundo semestre de 2014. Depois da vinda dele, o Sport passou a ser visto com outros olhos nacionalmente. Além da fama de bom pagador de salários, ganhou o status de clube saudável financeiramente a ponto de trazer jogadores que já atuaram pela seleção brasileira. Diego foi só o primeiro de uma leva que fez o torcedor leonino sonhar alto em competições nacionais e até internacionais.

LEIA MAIS:
Grêmio e Sport chegam a acordo por André

> Sport e Internacional acertam destino de Rithely e novela chega ao fim

> Sport define venda de Diego Souza para o São Paulo

Não há como negar que essa subida de nível no mercado da bola foi positiva ao clube pernambucano. Mostrou que é possível montar grandes times sendo um clube do Nordeste. E o Sport foi além nessa estratégia não só contratando de maneira ousada, mas renovando com peças importantes por longo prazo. Tanto que se fez jogo duro para negociar suas principais peças neste ano. A direção soube amarrar bem os contratos.

Isso, contudo, não se refletiu em títulos. Apesar de toda a expectativa, principalmente nas competições estaduais e regionais, o Sport caiu perante os rivais. Conseguiu apenas o Pernambucano do ano passado, e ainda assim com muita turbulência, tanto que teve três técnicos durante o campeonato (Daniel Paulista, Ney Franco e Vanderlei Luxemburgo).

Essa talvez tenha sido a única mancha da política do clube nos últimos quatro anos. Porque os jogadores como um todo renderam dentro de campo, tanto que saíram para grandes centros, como Inter, São Paulo e Grêmio. Cabe agora ao Sport reavaliar essa estratégia, os acertos e os erros, para traçar um novo ciclo, que tem uma tendência de ser menos impactante no que diz respeito aos nomes. Ao contrário de outros anos, momento é de mais austeridade e discrição na Ilha do Retiro.


FECHAR