publicidade
14/12/17
Partida contra o ABC acontece na tarde de sábado. Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
Partida contra o ABC acontece na tarde de sábado. Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem

A equação Náutico x Odebrecht

14 / dez
Publicado por Carlyle Paes Barreto em Instant Articles às 19:55

Náutico e Odebrecht sequer concordaram em relação ao juiz que iria arbitrar a disputa judicial entre clube e empresa, no caso do rompimento de contrato da parceria com a Arena Pernambuco. Uma causa que pode passar dos R$ 20 milhões pró Timbu. Mas que poderia ser reduzida drasticamente, com acordo. E é o que o alvirrubro vai tentar.

Em crise financeira, com passivo trabalhista grande e restrito (por enquanto) à cota de uma única competição em 2018 (Copa do Brasil), o Náutico vai procurar a empreiteira que construiu o estádio em São Lourenço da Mata. E que rompeu o acordo. Se pagar uma parte logo, o restante pode ser jogado para frente. E reduzido.

O Náutico acredita que a multa pelo rompimento seja de R$ 6 milhões, sem os juros. Somando-se a uns R$ 5 milhões pelo custo da volta aos Aflitos, seria o primeiro valor a ser discutido.

O restante é uma equação complicada, que leva em consideração o que o clube deixou de faturar com a quebra de contrato, que duraria ainda mais 27 anos. Com R$ 11 milhões, ou pelo menos a metade disso, o Náutico já se livraria de boa parte das questões trabalhistas. Ganhando fôlego para tocar o clube no próximo ano.

Se conseguir um acordo rápido, claro.


FECHAR