publicidade
10/10/17
Treinador esteve à frente do Santa Cruz por menos de dois meses. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Treinador esteve à frente do Santa Cruz por menos de dois meses. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Levir Culpi diz que Givanildo poderia ser técnico da seleção se não fosse o preconceito

10 / out
Publicado por Thiago Vieira em Instant Articles às 10:00

Um dos técnicos mais respeitados do Brasil, Levir Culpi, que jogou ao lado de Givanildo Oliveira nos tempos de atleta no Santa Cruz, teve um especial publicado pelo site UOL, parceiro do Portal NE10. Nele, o comandante conta causos da sua carreira, e dedica um deles especialmente ao treinador pernambucano. Levir diz que, não fosse o preconceito, Giva poderia ter chegado a comandar a seleção brasileira.

“Vou citar um cara que seria técnico de seleção mesmo fora do eixo: o Givanildo. Olha bem. O Givanildo só não é técnico da seleção brasileira por causa do nome dele, que é um nome muito feio. Givanildo. Porra, que nome horrível pra ser um técnico de futebol. Mas, cara, ele tem uma personalidade… Tem aquele sotaque nordestino, não tem vocabulário extenso como alguns técnicos que sabem conversar muito bem. E é um cara muito simples. Mas tem uma liderança que poucos têm e um conhecimento de futebol que poucos têm”, disse no especial que pode ser lido completo clicando aqui.

Levir continuou a elogiar Givanildo, lembrando do tempo em que o pernambucano atuou na seleção brasileira. O hoje técnico do Santos voltou a falar da temática do preconceito.

“Quando jogava no Santa Cruz, ele foi convocado e, quando chegou na seleção, dava dura em todo mundo. É um cara completamente do futebol. Agora, técnico de futebol do Nordeste… Existe um preconceito nosso. Um preconceito absoluto”, disse ao UOL.

Relação de longa data

Levir Culpi esteve no Santa Cruz entre 1974 e 1976, estando no elenco responsável pela melhor campanha da história do clube na Série A, em 1975. Por todo esse período, ele foi companheiro de Givanildo Oliveira.


FECHAR