publicidade
25/06/17
Náutico ainda nem venceu na Série B. Foto: Guga Matos/JC Imagem
Náutico ainda nem venceu na Série B. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Com apenas 10 rodadas, chance de rebaixamento do Náutico é de quase 90%

25 / jun
Publicado por Karoline Albuquerque em Instant Articles às 15:06

Não precisa ser nenhum gênio da matemática para saber que os números do Náutico no Campeonato Brasileiro da Série B desta temporada são péssimos. Desde pior defesa e um dos ataques mais fracos, o Timbu já periga ao rebaixamento para a Série C com apenas 25% da competição disputada. Em 10 jogos, nada de vitória e apenas dois empates, com lanterna em punho desde a 6ª rodada.

De acordo com os cálculos do departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Náutico tem, neste moment, 88% de chance de decesso. O número se opõe a quem ainda guarda esperanças em um possível, e extremamente difícil, acesso à primeira divisão, com um percentual de 0,19%. Como os estudiosos calculam também a possibilidade de título, esta chance ronda em 0,013% para o alvirrubro.

LEIA MAIS:

Náutico: Sueliton relata surpresa com expulsão diante do Guarani

Náutico chega a cinco derrotas consecutivas ao perder para Guarani

“Nos faltou chegada de qualidade”, diz técnico após mais uma derrota do Náutico

Torcida do Náutico critica time nas redes sociais

Quando o assunto é defesa, os números assustam. São 21 gols sofridos, uma média de mais de dois por jogo e seis tentos a mais do que o segundo pior ABC. Destes tentos, cinco saíram dos sete pênaltis cometidos pelo Timbu. Por duas vezes, o goleiro Tiago Cardoso fez a defesa. Na outra ponta, no ataque o Timbu não é o pior da competição. O Náutico é, com seus oito gols marcados, o 17º no fundamento.

Depois de mais uma derrota, no sábado (24) diante do Guarani por 2×1, o goleiro Tiago Cardoso resumiu a situação, mas guarda esperanças em dias melhores. “É bronca. É difícil você achar palavras nesse momento. A palavra é se superar, a cada dia, a cada jogo. Realmente, esquecer o que passou e buscar força para continuar”, disse o arqueiro.

 


FECHAR