publicidade
03/05/14

Até quando o futebol pernambucano vai perder de goleada para a violência nos estádios?

03 / maio
Publicado por Thiago Wagner em Notícias às 9:33

Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem

O futebol pernambucano definitivamente está perdendo o jogo contra a violência de goleada, fato. Nessa sexta-feira, no Arruda, na partida entre Santa Cruz e Paraná, pela Série B, tivemos o episódio mais claro de que nossas autoridades e dirigentes de clubes estão inertes para os problemas da violência. Ao ver a notícia de que um vaso sanitário foi atirado contra a cabeça de um torcedor fica a pergunta: até quando vamos conviver com tais cenas de selvageria nos estádios pernambucanos?

LEIA MAIS:

> Homem é atingido por privada e morre após Santa Cruz x Paraná

> Chuva prejudica, Santa Cruz fica no 1×1 com o Paraná e empata mais uma vez na Série B

> Sérgio Guedes acredita que Santa Cruz foi o maior prejudicado pelo campo pesado do Arruda

> SDS responsabiliza o Santa Cruz por morte de torcedor após partida contra o Paraná

> CBF suspende estádio do Arruda após morte de torcedor

> FPF emite nota de pesar pela morte de torcedor no Arruda

> Autoridades devem vestir a carapuça e buscar o fim da violência no futebol

> Presidente do Santa Cruz lamenta morte de torcedor e diz que clube é vítima da violência

> Até quando o futebol pernambucano vai perder de goleada para a violência nos estádios?

> Morte de torcedor expõe caos no IML

> Matou meu filho e me matou, lamenta mãe de torcedor morto no Arruda

> Dom Fernando Saburido divulga mensagem de repúdio à violência nos estádios

> Torcedor é detido para esclarecimentos após postagem nas redes sociais

> Santa Cruz vai recorrer da decisão de suspensão do Arruda

> Imprensa internacional repercute tragédia do Arruda

Fica difícil saber o que mais choca em toda essa situação. No entanto, existe algo que está evidente para todos: algo tem que ser feito e o autor desse ato precisa ser punido de maneira rigorosa. É hora de dar um basta a essas cenas lamentáveis em nosso estado. Além disso, nossas autoridades – e incluo mais uma vez os nossos dirigentes – precisam responder pela apatia com que tratam o assunto da violência no futebol.

Que as imagens do fotógrafo Guga Matos, do Jornal do Commercio, não fiquem só como o simples registro de mais uma morte em Pernambuco por conta da barbárie no futebol. Que ela sirva de exemplo para o que não queremos mais ver nos nossos estádios. E pensar que nem era clássico local.

Infelizmente nosso futebol chegou ao nível da série mais profunda que existe, a da incompetência e da impotência. Triste dizer isso, mas está difícil conviver com o futebol, que a cada dia mais parece uma guerra do que um esporte.


FECHAR