JUSTIÇA

YouTuber Júlio Cocielo vira réu em processo por racismo

Publicado em Notas 15/09/2020 às 13:33
YouTuber Júlio Cocielo vira réu em processo por racismo

O youtuber Júlio Cocielo virou réu em um processo por racismo. A juíza Cecilia Pinheiro da Fonseca, da 3ª Vara Criminal de São Paulo, acatou a denúncia feita pelo Ministério Público contra o influenciador, que tem mais de 6 milhões de inscritos no YouTube e 14 milhões de seguidores no Instagram. Segundo o colunista Rogério Gentile, a promotora Cristiana Moeller Steiner alega que Cocielo fez postagens racistas nas redes sociais. As publicações aconteceram no período entre novembro de 2011 e junho de 2018.

Júlio Cocielo publica vídeo sobre tweets racistas: “Fui ignorante”

Uma dessas publicações aconteceu em novembro de 2013, quando o youtuber escreveu no Twitter: “nada contra os negros, tirando a melanina”. Um mês depois: “Brasil seria mais lindo se não houvesse frescura com piadas racistas. Mas já que é proibido, a única solução é exterminar os negros”. Durante a Copa do Mundo de 2018, as palavras racistas tomaram ainda mais proporção quando Cocielo fez um comentário sobre o jogador da seleção francesa Kylian Mbappé: “Mbappé conseguiria fazer um arrastão top na praia, hein”, se referindo ao jogador da seleção francesa.

Youtuber patrocinado por grandes marcas causa polêmica com piada sobre jogador negro da França

Cocielo já responde judicialmente a uma ação civil pública, no qual Ministério Público cobra R$ 7,5 milhões do youtuber por indenização. Caso perca o processo mais recente, ele ainda pode cumprir uma pena de 2 a 5 anos na prisão. 

O advogado de defesa  Maurício Bunazar alega que o youtuber não é racista, mas sim um comediante fazendo piadas sobre negros. “Contar uma piada sobre negros não transforma um humorista em uma pessoa racista ou propagador do ódio contra negros, da mesma forma que contar uma piada sobre judeus não transforma um humorista em uma pessoa antissemita”, afirmou. 

Ludmilla sai em defesa de Neymar em caso de racismo: “Para a branquitude não adianta se você é o melhor no que faz”

Bunazar ainda argumentou que Cocielo é descendente de negros e vem de uma família pobre da periferia, portanto estaria fazendo piadas sobre sua própria condição. “É evidente que Cocielo faz piadas com sua própria condição, o que um artifício humorístico usado por comediantes no mundo todo. Há diversos comediantes judeus que fazem piadas com estereótipos judeus, da mesma forma que muitos comediantes negros fazem piadas com estereótipos da população afrodescendente”, afirmou.

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários