JUSTIÇA

Felipe Prior é inocentado de acusações de estupro

Felipe Prior é inocentado de acusações de estupro

Felipe Prior é arquiteto e participa do BBB20 (Foto: Reprodução/Internet/TV Globo)

Publicado em Notas 6/08/2020 às 2:41

O inquérito policial instaurado pela 1ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo, que investigava as denúncias de estupro contra o ex-BBB Felipe Prior, concluiu que o arquiteto é inocente das acusações. Isso quer dizer que ele não será indiciado. Prior foi acusado por três mulheres de ter cometido dois estupros e uma tentativa de estupro. O relatório da polícia, conduzido pela delegada Dra. Maria Valéria Pereira Novaes, já foi encaminhado para o juiz do caso que dará vistas ao Ministério Público.

Além de Prior, todas as supostas vítimas e 11 testemunhas foram ouvidas pela delegada.O inquérito policial foi instaurado em 8 de abril, quatro dias após a revista Marie Claire divulgar denúncias de três mulheres que teriam sofrido violência sexual por Prior entre os anos de 2014 e 2018. A defesa do ex-BBB encontrou diversos pontos divergentes entre a leitura dos depoimentos colhidos e a análise dos documentos juntados, inclusive a partir das afirmações das supostas vítimas.

Ana Paula Renalult e Britto Júnior protagonizam barraco na web: “Fim de carreira”

De acordo com a revista Veja, no despacho de doze páginas do processo, a delegada responsável pelo caso entendeu que não havia provas para indiciar o arquiteto. “Minha investigação está encerrada, isso não quer dizer que o Ministério Público não possa levar o caso adiante. Pelo o que apurei e pelas provas que levantei, não achei tratar-se de caso que fere o artigo 213 do Código Penal”, afirmou a delegada Maria Valéria Pereira Novaes. O artigo citado pela delegada determina a reclusão de seis a dez anos para quem “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”.

Thammy Miranda fala sobre críticas e boicotes nas internet e brinca: “Não tenho saco para isso”

A advogada de Felipe Prior, Dra. Carolina Pugliese, destaca que a defesa sempre acreditou que a inocência de Felipe Prior iria se sobrepor a qualquer outra circunstância no curso das investigações. “O trabalho criterioso e responsável da delegada, Dra. Maria Valéria Pereira Novaes, e sua equipe, permitiu que o acusado apresentasse as provas necessárias e imprescindíveis durante o inquérito policial. O que nós esperamos agora é que o caso seja encerrado para que a justiça se restabeleça e o Felipe Prior retome o curso normal de sua vida.”.

Mayra Cardi é proibida pela justiça de falar o nome de Arthur Aguiar

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários