SAÚDE MENTAL

“Pensava que não era digna de viver mais”, desabafa Paris Jackson após a morte de Michael Jackson

Publicado em Famosos 8/07/2020 às 10:15
“Pensava que não era digna de viver mais”, desabafa Paris Jackson após a morte de Michael Jackson

Paris Jackson /Foto: Reprodução

ATENÇÃO: Esse texto pode ter conteúdo sensível para alguns leitores

Com uma websérie no ar, Paris Jackson abriu coração. Exibido no Facebook, o segundo episódio contou mais da relação entre a cantora e o falecido pai, Michael Jackson. No relato, a jovem de 22 anos falou sobre sua autoestima e problemas com automutilação.

LEIA TAMBÉM: Johnny Depp confessa que ofereceu maconha para a própria filha quando ela tinha 13 anos

Desde cedo, Paris Jackson conta que enfrentou problemas com a própria imagem. “Como eu era a única garota, meu pai adorava brincar de me vestir. Parecia uma boneca de porcelana e eu odiava”, relata. Até então, ela era a única menina entre os dois irmãos, Prince Michael Jackson I e II.

Já em 2009, com o falecimento de Michael Jackson, a saúde mental de Paris foi de mal a pior. “Ganhei muito peso e [comer] se tornou um vício… E então uma prima me chamou de gorda e eu fiquei ‘Ok, não posso mai fazer isso”. Nesse período, a jovem vivia com a avó chamada Katherine. Após refletir sobre o vício em comida, ela partiu para a automutilação como forma de expressar o que sentia.

Além de se cortar, Paris Jackson revela que se queimava para ter uma falsa sensação de que estava “no controle”. O comportamento foi piorando até a cantora cogitar o suicídio. “Sim, tentei me matar muitas vezes”. Em 2017, ela veio à público para falar sobre sua relação consigo mesma. “Pensava que eu não poderia fazer nada direito, não pensava que eu era digna de viver mais”.

Compartilhe
Comentários