BABADO

Bia Doria, primeira-dama de São Paulo, diz que é contra dar marmitas para moradores de rua e causa polêmica

Bia Doria, primeira-dama de São Paulo, diz que é contra dar marmitas para moradores de rua e causa polêmica
Publicado em Notas 3/07/2020 às 3:33

A primeira-dama de São Paulo Bia Doria, que também é Presidente do Fundo Social de São Paulo,  recebeu Val Marchiori no Palácio dos Bandeirantes para uma entrevista. Durante a conversa, publicada nas redes sociais da socialite nesta quinta-feira (2), a mulher do governador João Doria diz que não é a favor da doação de marmitas para os moradores de rua porque eles precisam saber que têm que sair da rua, um local que hoje, segundo ela, é confortável para eles.

Justiça determina que Val Marchiori pague R$ 30 mil a Ludmilla após caso de racismo

“Falando dos projetos sociais, algo muito importante. As pessoas que estão na rua… Não é correto você chegar lá na rua e dar marmita, porque a pessoa tem que se conscientizar de que ela tem que sair da rua. A rua hoje é um atrativo, a pessoa gosta de ficar na rua”, diz Bia Doria. Sentadas lado a lado, elas usam máscaras durante parte da conversa, mas depois tiram.

“Você estava me explicando e eu fiquei passada”, responde Val na entrevista. “Eles não querem sair da rua porque no abrigo eles têm horário para entrar, têm responsabilidades, limpeza, e eles não querem, né, Bia?”, pergunta.

“Não querem. A pessoa quer receber comida, roupa, uma ajuda, e não quer nenhuma responsabilidade. Isso está muito errado. Se a gente quer viver em um país…”, diz Bia Doria, que é interrompida por Val, que diz “todo mundo tem suas responsabilidades”. A socialite tornou-se conhecida a partir de sua participação no reality show Mulheres Ricas, na Band.

Após a repercussão da sua fala, Bia Doria respondeu à Folha de São Paulo que suas palavras foram “retiradas do contexto”. “Minha intenção é que as pessoas em situação de rua tenham acesso aos abrigos públicos, onde terão alimentação de qualidade dentro das normas de higiene da Vigilância Sanitária, e uma condição de vida mais digna. Ou mesmo nos restaurantes Bom Prato, que recentemente decretaram gratuidade aos moradores de rua.”

Presidido por Bia Doria, o Fundo Social de São Paulo foi criado em 1968 e tem como objetivo instituir programas sociais destinados a atender pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Leia também:
Apresentador Neto elogia Pabllo Vittar e diz que transaria com a cantora se não fosse casado
Em nova entrevista, Mayra Cardi revela que Arthur Aguiar a traiu com pelo menos 16 amantes

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários