REPRESENTATIVIDADE

Paulo Gustavo cede conta do Instagram para escritora negra durante um mês

Publicado em Notas 3/06/2020 às 9:05
Paulo Gustavo cede conta do Instagram para escritora negra durante um mês

Foto: Instagram/ @bobwolfenson

Dono de uma conta com mais de 13 milhões de seguidores no Instagram, ator Paulo Gustavo publicou nesta terça-feira (2) um manifesto em repúdio a morte de George Floyd, e se reinventou ao ceder seu espaço na rede social à causa. Com uma publicação no seu feed, ele anunciou que a escritora e ativista negra Djamila Ribeiro assumirá sua conta durante todo o mês de junho.

Segundo o ator, o espaço será usado para fomentar a discussão sobre questões raciais no Brasil com seus seguidores. “Gente, diante dessa realidade tão brutal, no mês de junho, meu instagram será totalmente dedicado a abordar as questão raciais no Brasil! Portanto, resolvi ceder minha conta do instagram a escritora e ativista Djamila Ribeiro, que vai trazer conteúdos muito importantes pra todos nós”, contou.

“Me sinto na obrigação de ajudar e o meu melhor posicionamento será de escutar e aprender! Vamos visibilizar as vozes que sempre falaram, mas não foram ouvidas! Vamos aprender juntos? Essa é uma luta de todas e todos! Conhecer e entender o racismo no país é nossa responsabilidade política!”, explicou.

Após acusações de racismo e assédio por dançarina negra, MC Livinho se pronuncia: “Querem dar fama para a mina?”

Paulo Gustavo encerrou o post elogiando os trabalhos realizados por Djamila Ribeiro e agradeceu a escritora por ter aceito o convite dele.”Já li livros e artigos dela e acho ela uma genia! Estarei acompanhando essas aulas e voltamos a nos encontrar em julho! Obrigado Rainha Djamila, por topar entrar na minha conta e trazer histórias e conhecimentos que vão tocar e transformar milhares de pessoas.”

Saiba mais sobre Djamila Ribeiro

Filósofa, feminista negra, escritora e acadêmica brasileira. É pesquisadora e mestra em Filosofia Política pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Tornou-se conhecida no país por seu ativismo na internet, atualmente é colunista do jornal Folha de S. Paulo.

Djamila Ribeiro tornou-se o nome mais conhecido quando se fala em ativismo negro no Brasil, em cerca de cinco anos apenas. E tudo isso sob um espectro pop: presença ativa nas redes sociais, possuindo mais de 400 mil seguidores, somente no Instagram. Ela conseguiu que sua voz ecoasse muito além das redes sociais. Tornou-se presença constante nos espaços de debate sobre os movimentos das mulheres e na luta por diversidade. Conhecida como filósofa pop, já que alguns de seus feitos englobam uma presença em diversos meios de comunicações populares, que estão desde participações no programa Saia Justa, do GNT, até um programa de entrevistas conduzido por ela no canal Futura.

Leia também:
Nos EUA, indústria da música fará silêncio em protesto ao assassinato de pessoas negras por policiais
Seth Rogen xinga seguidores que criticaram sua publicação antirracista: “Vai se f%der”
“É difícil ser livre e preto”, desabafa Ícaro Silva sobre racismo

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários