POLÍTICA

“Não sei por que me zoam! Eu não quero nada do Brasil”, afirma Dr. Rey

“Não sei por que me zoam! Eu não quero nada do Brasil”, afirma Dr. Rey

Dr. Rey diz que foi humilhado pelo seu interesse no Ministério da Saúde. Foto: Divulgação

Publicado em Notas 1/06/2020 às 4:17

Lembra quando o Dr. Rey manifestou interesse em ocupar a vaga deixada por Nelson Teich no Ministério da Saúde? Pois bem…

O médico, que é formado nos Estados Unidos e possui cursos de especializações na Universidade de Harvard, deu uma entrevista à Fábia Oliveira, do jornal O Dia, e disse que não esperava os comentários negativos e a zoação por sua preocupação com o sistema de saúde brasileiro. “Não sei por que me zoaram. Eu não quero nada do Brasil e os meus diplomas mostram a minha capacidade. É mais fácil rejeitar e zoar das pessoas”, disse Rey.

LEIA MAIS > Babu Santana ultrapassa os 7 milhões de seguidores: “Agora pode me chamar de blogueiro”

“[…] A minha mãe limpava chão e eu fui criado em uma favela que não existe mais na Ilhabela, periodicamente, eu volto ao Brasil querendo ajudar. Sempre zoado, sempre rejeitado e com vários memes. Eu queria trazer a ciência, o que os gringos me ensinaram”, explicou o profissional, que é filho de um engenheiro americano com uma faxineira gaúcha. Desapontado, humilhado e revoltado com as piadas e memes feitos após declarar seu interesse em ocupar o cargo de ministro da Saúde, Robert Miguel Rey revela que tinha um plano para os problemas causados pela pandemia no país, além de um suposto medicamento recém-descoberto pelos Estados Unidos.

“É um medicamento feito aqui na Califórnia e que foi letal contra o Ebola e está funcionando maravilhosamente na medicina americana. Não quiseram me ouvir. Fui zoado todos os dias. Se me perguntarem o motivo, eu não sei. Será que é porque eu tenho a voz um pouco feminina, o jeito feminino? Mas isso eu sempre tive, a minha família toda tem! Será porque eu fui um produto criado pela mídia e isso há 20 anos? Não sei. Tem que rir para não chorar. Mas eu tinha e tenho capacidade e conhecimento para o cargo”, garante o médico.

“Podem me rejeitar mil vezes, me zoar mil vezes porque a minha intenção é só ajudar a minha pátria. Dinheiro não é problema para mim. Nos Estados Unidos, eu faço 100 mil dólares por dia. É total perda de dinheiro voltar para o Brasil, mas eu volto por amor à pátria”, contou Rey, que já persistiu no cargo de deputado federal pelo estado de São Paulo duas vezes, em 2014 e 2018, ambas as tentativas fracassadas.

LEIA MAIS > Famosos vão às ruas para manifestar em favor do movimento Black Lives Matter

O médico não se esquivou quando perguntando se largaria toda sua vida empresarial e norte-americana para aceitar o emprego de ministro. “Eu praticamente vivo no Brasil, viajo muito porque tenho casas, clínicas e negócios no mundo todo, mas eu moro praticamente no meu país. Não seria um problema pra mim. Eu só não estou agora na minha casa em São Paulo porque eu e minha família fomos muito humilhados”, finalizou. E você, aceitaria Dr. Rey como o mais novo ministro da Saúde?

Compartilhe
Publicado por
Igor Guaraná

Comentários