JUSTIÇA

Gusttavo Lima é processado por direitos autorais e pode perder até R$ 20 milhões

Gusttavo Lima é processado por direitos autorais e pode perder até R$ 20 milhões

Gusttavo Lima - Foto: reprodução

Publicado em Famosos 22/05/2020 às 8:44

O cantor Gusttavo Lima está sendo alvo de um processo que acontece na próxima segunda, 25, em um julgamento virtual. Ele é processo pelo compositor André Luiz, mais conhecido como De Lucca, que pede indenização por danos morais.

LEIA TAMBÉM: Leonardo e Gusttavo Lima bebem do mesmo copo e ironizam que são imunes ao coronavírus

De acordo com Fábia Oliveira, o valor do processo chega a R$ 20 milhões. O motivo do processo seria que Gusttavo Lima se apropriou da composição ‘Fora do Comum‘. De Lucca ainda alega que o sertanejo fez promessas de novas colaborações, que nunca aconteceram.

“Ele [Gusttavo Lima] me chamou pra fazer uma parceria. Ele pediu pra eu gravar a música e mandar pra ele. Registrei a música e mandei pra ele. Passou uns dias e ele me ligou dizendo que só gravaria se eu aceitasse fazer uma sociedade com ele. Eu, de boa fé, achei que ele só acrescentaria o nome dele na composição”.

No entanto, ainda segundo o compositor, Gusttavo Lima alterou metade da música e a registrou como 50% dele. “Quando eu fui registrar 100% da música no meu nome ele já havia feito o registro dele. Ganhou esses anos todos com execuções nas rádios, plataformas digitais, além das vendas”.

Promessas

Entre as promessas feitas por Gusttavo Lima, uma delas seria o lançamento das próprias músicas com o sertanejo. No entanto, De Lucca seria creditado como coautor. “Disse que eu podia confiar nele e dar a parceria pra ele, porque depois ele iria devolver a minha parte através de outras músicas“. O compositor, inclusive, chegou a ser creditado na música ‘Amor de Poeta’, mas afirma que não recebeu nada pelos direitos autorais.

LEIA TAMBÉM: Gusttavo Lima anuncia doação de R$ 500 mil para lixão já desativado

Ainda de acordo com Fábia Oliveira, o processo corre na 30ª Vara Cível de Goiânia e já teve duas audiências de conciliação. Os dois, no entanto, não chegaram a um acordo.

Compartilhe
Comentários