AUTOCRÍTICA

Drauzio Varella faz desabafo e diz estar arrependido de subestimar o coronavírus: “Me recrimino por isso hoje”

Drauzio Varella faz desabafo e diz estar arrependido de subestimar o coronavírus: “Me recrimino por isso hoje”

Drauzio Varella emocionou parte da web (Foto: Reprodução/Internet/TV Globo)

Publicado em Famosos Saúde 20/04/2020 às 10:59

Pertencente ao grupo de risco aos 76 anos do novo coronavírus, Drauzio Varella comenta sobre a situação atual da doença. O médico chegou a fazer autocrítica em relação às próprias declarações, que foram otimistas.

LEIA TAMBÉM: Drauzio Varella repercute nas redes sociais após reportagem sobre mulheres trans em presídios

Quando a doença ainda se concentrava na China, em dezembro, Dráuzio Varella chegou a classificar a Covid-19 como algo de ‘baixa letalidade’. “Participei desse otimismo e me recrimino por isso hoje”, reflete o cardiologista.

Atualmente, Drauzio Varella acredita que a Covid-19 irá provocar uma tragédia nacional por conta da desigualdade social. “Há no país 35 milhões de brasileiros sem acesso à rede de água potável”, informa, de acordo com o Instituto Data de 2017. Ele também acredita que o número de mortes por coronavírus no Brasil será grande.

Em entrevista à BBC News Brasil, o também comunicador ainda afirma que a economia será afetada. “Vamos ter um impacto enorme, uma duração prolongada”, analisa. Porém, a maior preocupação são as diferentes classes sociais que serão afetadas igualmente pelo coronavírus.

“Agora é que nós vamos pagar o preço por essa desigualdade social com a qual nós convivemos por décadas e décadas, aceitando”, opina. Drauzio Varella também é apoiador de, além da higiene, seguir o isolamento social.

“Enquanto tivermos essa disseminação em lugares impróprios para a vida humana, você não se livra do vírus. E é esse vírus que ameaça a todos, o tempo inteiro”, afirma. Para ele, a pandemia deixará marcar profundas na sociedade. “Acho que o sofrimento é uma pressão para o aprendizado. Todos nós vamos perder amigos, muitos vão perder pessoas da família, e isso vai nos ensinar que não é possível viver como nos vivíamos até aqui”.

LEIA TAMBÉM: Coronavírus: Cristo Redentor surge de jaleco para homenagear profissionais de saúde

Compartilhe
Comentários