REALITY

Após cenas de sexo explícito, Justiça de Santa Catarina proíbe exibição de ‘Soltos em Floripa’

Após cenas de sexo explícito, Justiça de Santa Catarina proíbe exibição de ‘Soltos em Floripa’

Soltos em Floripa exibiu cenas de sexo explícito e revoltou público, figurantes e participantes do reality. Foto: Reprodução/Amazon Prime Video

Publicado em Notas TV 13/04/2020 às 7:16

Após figurantes de Soltos em Floripa alegarem terem sido embebedadas para concederem autorizações de suas imagens, a Justiça de Santa Catarina emitiu nesta segunda-feira, 13, uma liminar que proíbe a exibição do reality produzido pela Amazon Prime Video. Segundo a juíza Ana Luisa Schimdt Ramos, o programa viola o direito à intimidade das participantes.

De acordo com o colunista Leo Dias, do UOL, duas mulheres já entraram com ações distintas pedindo para que sejam excluídas dos episódios. No documento, elas afirmam que, de fato, preencheram contratos de autorização de imagem, mas que as cenas de sexo explícito exibidas no reality passaram dos limites estabelecidos.

“Pois bem, se não dá para dizer que a autora autorizou – ou não -, em algum momento, o uso de suas imagens, uma coisa é certa. Ela agora não quer mais ver sua intimidade e sua vida privada exposta ao público. Vale dizer: se é que um dia houve contrato entre elas e as rés, ela agora expressamente revogou unilateralmente esse contrato e quer ver cessadas imediatamente as condições eventualmente ajustadas”, afirmou Ana Luisa no despacho que proibiu a exibição dos episódios.

LEIA MAIS > Xand Avião é acusado de adulterar números de doações para mostrar relevância, diz colunista

Caso a Amazon não cumpra com a decisão, foi determinada uma multa diária no valor de R$ 500 mil. A juíza ainda estabeleceu um prazo de cinco dias para que o streaming e a produtora Floresta apresentem vídeos, contratos e fotos das figurantes envolvidas no processo. Em resposta ao colunista, a assessoria da multinacional disse apenas que não recebeu nenhum comunicado judicial e, por tanto, não se pronunciará sobre o caso.

O caso

Denúncias contra o reality Soltos em Floripa, primeira produção brasileira da Amazon Prime Video, se alastraram pelas redes sociais nos últimos dias. Participantes alegam que não tinham conhecimento de que cenas explícitas de sexo iriam ao ar e figurantes dizem ter assinado o termo de autorização de imagem bêbadas.

LEIA MAIS > Após pedir demissão da Globo, Matheus Ribeiro diz que foi “forçado” a se assumir

“A gente assinou contrato podre de bêbadas, eu tinha consciência zero do que estava fazendo”, escreveu a influenciadora Ana Paula em sua conta no Twitter, no domingo (5). Leo Dias afirmou que teve acesso a outras três participantes do programa. Nos depoimentos, as mulheres afirmam que a estratégia da produção era esperar que elas ficassem bêbadas para que gravassem um vídeo autorizando o uso de suas imagens no programa.

Compartilhe
Publicado por
Igor Guaraná

Comentários