NOVO CORONAVÍRUS

Ex-Miss PE Bárbara Souza relata quarentena em Milão desde o dia 8 e orienta: “Não entrem em pânico; protejam-se”

Publicado em Gente 22/03/2020 às 13:57
Ex-Miss PE Bárbara Souza relata quarentena em Milão desde o dia 8 e orienta: “Não entrem em pânico; protejam-se”

Bárbara Souza na varanda do apartamento em que está hospedada em Milão: "Deusinho me manda sinais de que tudo ficará bem, só precisamos de tempo, sabedoria e empatia" - Foto: reprodução do Instagram

Exercícios físicos e séries de TV têm preenchido a rotina de quarentena que a Miss Pernambuco 2019, Bárbara Souza, vivencia em Milão, capital da Lombardia, região do Norte italiano – a que contabiliza o maior número de casos da Covid-19, doença infecciosa causada pelo novo coronavírus. Na última semana, o país europeu superou em número de mortos a China, onde o primeiro caso da doença foi notificado; e desde o dia 9, impõe medidas rigorosas de restrição de circulação em todo o seu território.

O carimbo da Itália é o primeiro no passaporte da modelo recifense de 23 anos. Seu desembarque ocorreu em 26 de janeiro. Dois dias depois participou de castings – quando modelos são apresentados às grifes e agências. Realizou seis trabalhos; o último deles no dia 6. Duas manhãs seguintes, viu-se trancafiada num apartamento com mais três modelos, com quem tem dividido os dias em reserva.

“Estou aprendendo a ter autocontrole. É preciso muito controle e sabedoria para passar pela quarentena. Divido apartamento com outros modelos e, em alguns momentos, todos ficam desesperados, então é preciso manter o controle da situação e se concentrar no que fazer”, conta Bárbara, via WhatsApp.

O tom das mensagens que trocamos e de um vídeo gravado por ela, a que assistimos, é mesmo de autocontrole; sobretudo, de inteligência para lidar com a situação incomum – o claustro forçado, o pânico da incerteza e o rigor com a higienização.

Para além de toda a tensão e do que poderia ser só frustração – logo na sua primeira viagem internacional –, Bárbara Souza acredita que deve haver um propósito nessa experiência. “Não podia imaginar que fosse acontecer algo tão devastador para acabar com o ritmo de trabalho que eu estava. Mas, meu sentimento é de muita gratidão, apesar de tudo. Sempre acreditei que tudo tem um porquê, e acredito que tudo o que se passa aqui, nesse momento, será para algo que irei passar no futuro.”

Representada pela Amazing Model (no Recife) e URBN Model’s (em Milão), Bárbara tem recebido apoio das agências e teve cachês antecipados, para comprar comida suficiente. Na Itália, somente os supermercados e as farmácias continuam abertos, com fluxo controlado por policiais – a depender do tamanho do estabelecimento, as pessoas entram aos pares ou mais, mantendo um metro de distância entre cada uma. No entorno de onde a modelo vive esses dias, um mercado está com prateleiras esgotadas e outro, abastecidas.

Do que já viu e continua a ver por lá, ela nos alerta: “Os italianos não acreditaram que ia acontecer uma pandemia. No início, era notório vê-los achando estranho a gente usando máscaras e luvas. É preciso que o Brasil se conscientize: não entrem em pânico e deixem a ignorância de lado, protejam-se e façam a quarentena certinho”.

Inicialmente, a quarentena na Itália segue até o dia 3 de abril. No momento da publicação deste post, estavam contabilizados 53.578 mil casos da Covid-19, tendo 4.825 mil óbitos. Na última quarta-feira (18) eram cerca de 31,5 mil casos, sendo 2,5 mil fatais, 2,9 mil recuperados e 26 mil em tratamento.

“A gente fica na expectativa para que termine tudo bem e, dia 3, volte tudo ao normal; as pessoas voltem a trabalhar, inclusive a gente.”

Assista a vídeo em que Bárbara Souza relata mais da experiência em quarentena:

LEIA TAMBÉM:

Vivendo em Lisboa, a ex-repórter da Globo Wanessa Andrade está em isolamento social há mais de uma semana: “Não é fácil, mas é necessário”

Compartilhe
Publicado por
Romero Rafael

Comentários