AUTOESTIMA

Vídeo: criança negra chora por se achar “feia demais” e viraliza; Michelle Obama manda recado

Vídeo: criança negra chora por se achar “feia demais” e viraliza; Michelle Obama manda recado

Na gravação, a garotinha Ariyonna, de 4 anos, chora por se achar 'feia demais' (Foto: Reprodução/Internet)

Publicado em Notas 12/03/2020 às 8:31

Assunto delicado, a autoestima em crianças, principalmente negras, é algo que pode ser abalada facilmente. E foi esse assunto que viralizou em um vídeo na web recentemente. Na gravação, a garotinha Ariyonna, de 4 anos, estava na cabeleireira e chorava por se achar “feia demais”.

LEIA TAMBÉM: Foliões cantam “Baby Shark” para garotinha no metrô e viralizam

A profissional, que estava ao lado da criança, também chorava, e se surpreendeu com o comentário. “Não diga isso! Você é muito linda, está me ouvindo? (…) Você vai me fazer chorar! Olha, você tem as covinhas mais lindas! Você é muito fofa”, disse a cabeleireira Shabria. Com o apoio, Ariyonna parou de chorar.

Rapidamente, o vídeo se tornou um viral e trouxe à tona o debate sobre autoestima de crianças negras. Quem se comoveu com a situação foi a escritora Michelle Obama, que repostou o vídeo em seu Instagram.

“Ariyonna, você é maravilhosa. Em um mundo que às vezes tenta dizer o contrário, quero lhe dizer (…) o quão preciosa você é”. Além de Michelle Obama, Jada Pinkett Smith, esposa de Will Smith, declarou que se emocionou com o vídeo.

“Parabéns para essa mulher maravilhosa por dar amor para essa linda garotinha. Precisamos amar uns aos outros!”, comentou Jada. Viola Davis, outro ícone de representatividade de mulheres negras e na luta contra o racismo, se manisfestou.

“Este é o fator motivador para as mulheres negras deixarem um legado… do valor da beleza! Estamos lutando contra centenas de anos de condicionamento brutal, de sermos considerados inferiores. Isso está pincelado em nossa linguagem, comportamento (…) e chega até nossa juventude. Estou falando da vida em Ariyonna. De uma irmã que se parece muito com você… como você nasceu digna e, portanto, nasceu bonita”.

Compartilhe
Comentários