TV

Jornalistas da Globo protestam contra os novos âncoras do Jornal Nacional

Jornalistas da Globo protestam contra os novos âncoras do Jornal Nacional

Márcio Bonfim é confirmado no comando do 'Fantástico'. Foto: Reprodução/TV Globo

Publicado em Jornalismo Notas TV 7/02/2020 às 2:49

Parece que os veteranos jornalistas da TV Globo estão irritados com os novos âncoras do Jornal Nacional. Em dezembro, Márcio Bonfim (Globo Nordeste), Jéssica Senra (TV Bahia) e Aline Aguiar (Globo Minas) assumiram o rodízio de apresentadores aos sábados, deixando os colegas mais antigos chateados pela falta de oportunidade à frente do maior telejornal do país.

De acordo com o site Na Telinha, do UOL, os jornalistas, muitos deles com anos de emissora, aguardavam uma chance na bancada do Jornal Nacional, mas, dessa forma, a diretoria expôs a falta de um plano de carreira para os profissionais da casa. Márcio, Jéssica e Aline participaram do rodízio especial em comemoração aos 50 anos do jornalismo global, no fim do ano passado.

“A Globo ocupou as três vagas já existentes na escala de plantões do JN, mas todos os apresentadores foram considerados aptos a, de acordo com a necessidade, entrar em futuras escalas de substituições (plantões, férias e feriados), não apenas do Jornal Nacional, mas também dos outros telejornais de rede”, disse o canal em comunicado à imprensa.

Auge profissional

Comandar a bancada do Jornal Nacional é o ápice na carreira telejornalística de um profissional global. Além da relevância, o informativo é o de maior audiência nacional. Diante disso, qualquer jornalista que trilhe o caminho televisivo vislumbra uma chance nele. Ainda de acordo com o Na Telinha, os profissionais afirmam que o canal não seguiu regras claras sobre promoção no setor.

Ascensão no telejornalismo

Em apenas um ano e dez meses, Jéssica Senra foi promovida à âncora do principal telejornal da TV Bahia. Já Aline Aguiar, da Globo Minas, possui o caso mais surpreendente. Quatro meses depois de assumir o comando MG1, ela foi promovida ao rodízio do Jornal Nacional. No caso de Márcio Bonfim, ele não sofre tantas críticas internas, já que apresenta o NE1 há 13 anos.

Rodrigo Bocardi, por exemplo, só comandou os sábados do Jornal Nacional após 14 anos na Globo. Em 2018, César Tralli assumiu o rodízio do telejornal depois de 26 anos de casa. Monalisa Perrone, agora CNN Brasil, foi contratada pelo canal em 1999, mas só alcançou os fins de semana em 2016. A ideia dos profissionais da Rede Globo é formalizar a insatisfação em breve.

Compartilhe
Publicado por
Igor Guaraná

Comentários