PRÉ-FOLIA

Alimentação pré-Carnaval: o que comer para aguentar as ladeiras olindenses?

Publicado em Carnaval 2020 Carnaval NE10 Notas Saúde 31/01/2020 às 8:00
Alimentação pré-Carnaval: o que comer para aguentar as ladeiras olindenses?

O pós-folia deve ser reforçada com alimentos ricos em carboidratos. Foto: Divulgação/Prefeitura de Olinda

O Boticário

Nada melhor que ‘olindar’, não é mesmo? Subir e descer Olinda é como uma verdadeira maratona: você perde líquidos, o sol intenso te desgasta e quilômetros são percorridos. Sem falar de alguns (ou seria a grande maioria?) que preferem ingerir bebidas alcoólicas durante o vuco-vuco. Só em 2019, segundo a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), os pernambucanos consumiram cerca de 45 milhões de litros da bebida no período carnavalesco. Muito, não?

Pensando nisso, nós do Social1 e O Boticário conversamos com a nutricionista Clarissa Barreto para responder o nosso atual questionamento: qual a alimentação correta para o pré-Carnaval? Na conversa, a profissional explica que é preciso ‘força’ para aguentar o sobe-desce das ladeiras. “O ideal é fazer o uso de carboidratos complexos, que vão gerar energia para os foliões ao longo do dia. No caso, uma macaxeira (aipim/mandioca em outros estados), inhame, batata doce, até mesmo adicionar sementes de chia ou aveia na tapioca, por exemplo”, diz Barreto, que ainda recomenda a ingestão de queijo coalho ou ricota, sem sal, e ovos, assim como algumas frutas de sua preferência.

Frutas – Crédito: Reprodução

Para os que pretendem consumir bebidas alcoólicas durante os festejos, a dica é bem simples: hidratação, sempre! “A hidratação é fundamental em qualquer momento, principalmente se as pessoas fazem uso de bebidas alcoólicas. Por isso, é importante realizar intervalos com água ou suco entre uma bebida e outra”, recomenda a profissional. No entanto, permanece uma questão…

O que comer nas ladeiras?

Foliã e folião ‘raiz’ que somos, sabemos que conseguir comida equilibrada no meio das ladeiras nem sempre é uma tarefa fácil, mas Clarice explica que é fundamental o consumo de alimentos nos intervalos da diversão. “Não devemos passar tanto tempo sem se alimentar, ficando apenas com uma única refeição ao longo do dia”, alerta Barreto. “Ao longo da festa, os foliões podem tentar procurar frutas ou saladas”, explica ela, que ainda afirma existir outras opções para ‘sustentar’ o dia.

Fugindo um pouco das escolhas mais saudáveis, os famosos e baratos espetinhos podem ser uma boa opção para o fuzuê gerado nas ladeiras, mas com suas devidas precauções, claro, como um (a) vendedor (a) de confiança e sem exageros. “Em Olinda, tente comer espetinhos de frango ou carne. Claro, sem muita edição de gordura. E, se você for uma pessoa mais precavida, é interessante levar alguns snacks no bolso, como um mix de castanhas ou amendoins”, detalha a nutricionista. E aí, ansioso para o Carnaval?

O Boticário
Compartilhe
Publicado por
Igor Guaraná

Comentários