PRÉVIA

Wesley Safadão empolgou público do Segura a Seringa

Wesley Safadão empolgou público do Segura a Seringa

Fotos: Dayvison Nunes / JC Imagem

Publicado em Notas 25/01/2020 às 2:31

Casa cheia, comida boa, bar de bebidas diverso e um show pra esquentar com força a prévia de qualquer folião. O Segura a Seringa, do Real Hospital Português, repetiu seu sucesso, nesta sexta-feira (25), no Classic Hall. Foi a 26º edição da festa comandada pelo provedor Alberto Ferreira da Costa, que trouxe uma atração inédita na festa: ninguém menos que Wesley Safadão.

O provedor do Real Hospital Português, Alberto ferreira da Costa e a mulher, Carmen

Com o tema “Saudações do Imperador ao Carnaval de Esplendor”, o Seringa fez uma homenagem à primeira vez que a Família Imperial veio a Pernambuco há 160 anos. Cintia Kato teve o desafio de traduzir na decoração toda a riqueza da temática. Já a Match Comunicação, agência dos publicitários Maria Paula Londres e Carlos Renato Rocha, foi responsável por toda a criação das peças de divulgação e cenografia da prévia.

Dayvison Nunes / JC ImagemData: 24-01-2020Assunto: SOCIEDADE – Prévia Segura a Seringa no Classic Hall, com Wesley Safadão.

O Classic Hall ficou lotado. Tanto camarotes, quanto pista. A festa começou com a Orquestra Maximus, que abriu para Safadão. Antes de subir ao palco, o cearense recebeu em seu camarim o provedor Alberto ferreira da Costa com a mulher, Carmen, e o diretor Beto Ferreira da Costa com a mulher Cacau. Agradeceu o convite, parabenizou os anfitriões e avisou logo de cara que seria um show incrível.

Dayvison Nunes / JC ImagemData: 24-01-2020Assunto: SOCIEDADE – Prévia Segura a Seringa no Classic Hall, com Wesley Safadão.
Dayvison Nunes / JC ImagemData: 24-01-2020Assunto: SOCIEDADE – Prévia Segura a Seringa no Classic Hall, com Wesley Safadão.

O Safadão empolgou e ninguém esperava menos dele. Dançou, fez passinho, suou, não parou um minuto em cima do palco. Cantou seus grandes sucessos – que o público acompanhou em um lindo coro, mas abriu espaço para os hits locais e botou pra tocar Chapuletei, Tome empurradão e Gera Bactéria dos recifenses Chevchenko e Elloco, sensação do brega-funk e ainda chamou fã ao palco pra dançar com ele o passinho. O forrozeiro ficou mais de uma hora no palco e quem disse que queria ir embora? Foi energia, viu?Depois dele ainda teve Saulo, que voltou à festa e animou, como sempre, com sucessos do Carnaval baiano

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários