CONCURSO

Conheça a sul-africana que venceu o Miss Universo 2019 e emocionou com discurso sobre representatividade

Conheça a sul-africana que venceu o Miss Universo 2019 e emocionou com discurso sobre representatividade

Zozibini Tunzi foi a terceira representante da África do Sul a vencer o concurso (Foto: Reprodução/Internet)

Publicado em Beleza MODA/BELEZA Mulher 9/12/2019 às 9:07

Há tempos, a competição do Miss Universo deixou de ser algo ligado apenas à beleza física. Discursos voltados aos Direitos Humanos e causas sociais estão cada vez presentes nas candidatas. E foi falando sobre racismo e representatividade que a sul-africana Zozibini Tunzi foi coroada na 68ª edição.

LEIA MAIS: No Miss Universo, brasileira Julia Horta homenageia jogadora Marta e pede fim da violência contra a mulher

A competição reuniu, ao todo, 89 candidatas, incluindo a vencedora. A final foi realizada em Atlanta, nos Estados Unidos. Em segundo lugar ficou a representante de Porto Rico, Madison Anderson. Já em terceiro, Sofía Aragón honrou o México.

Zozibini Tunzi é a terceira sul-africana a vencer o concurso, depois de Demi-Leigh Nel-Peters, em 2017 e Margaret Gardiner, em 1978. Vale lembrar que a primeira mulher negra ser coroada Miss Universo foi apenas em 2011, com Leila Lopes, da Angola.

Discurso

Aos 26 anos, Tunzi conquistou o júri composto apenas por mulheres na competição. Nas etapas finais, foi o discurso da modelo que surpreendeu, falando sobre representatividade, questão ambiental e racismo.

“Eu cresci em um mundo em que uma mulher com a minha pele, a minha aparência e o meu cabelo não era considerada bonita. Isso acaba hoje. Quero que as crianças enxerguem o reflexo dos seus rostos no meu”.

LEIA MAIS: Miss Brasil: Monalysa Alcântara se despede de título com discurso histórico para o concurso

Zozibini Tunzi venceu o Miss África do Sul 2019 apenas dois anos após ter ingressado nos concursos de beleza. Ela foi a primeira vencedora ser coroada Miss Universo com o cabelo afro-texturizado.

Formada em relações públicas, a miss falou sobre o futuro das próximas gerações. “Acho que os líderes do futuro podem fazer mais, mas acho que nós como indivíduos também podemos fazer mais. (…) Vemos crianças protestando e nós, adultos, podemos cooperar”.

A também ativista finalizou o discurso homenageando as mulheres negras. “É uma honra absoluta representar, como negra e africana, a inclusão e a diversidade”.

Compartilhe
Comentários