2ª INSTÂNCIA

Apesar da decisão do STF, DJ Rennan da Penha segue preso

Publicado em Famosos Música Política 21/11/2019 às 9:57
Apesar da decisão do STF, DJ Rennan da Penha segue preso

DJ Rennan da Penha, criador do chamado 150bpm (Foto: Reprodução/Instagram)

Mesmo com chance de liberdade, o DJ Rennan da Penha, condenado em 2ª instância por associação ao tráfico, segue preso. Ele, que está encarcerado desde abril no Rio de Janeiro, pode ser beneficiado pela recente decisão do Supremo Tribunal Federal.

LEIA MAIS: Dadá Boladão assina contrato com a Kondzilla Records

Há dez dias, o advogado do DJ, Allan Caetano, entrou com recurso para a soltura de Rennan. Em conversa com o portal Extra, o profssional alegou que “a decisão sobre o pedido pode sair a qualquer momento”.

O advogado acredita que até dezembro Rennan da Penha encontre a liberdade. O pedido foi entregue no dia 11 de novembro e aguarda a decisão do Ministro do STF, Rogério Schietti.

STF

A decisão do Supremo Tribunal Federal, votada no dia 7 deste mês, torna irregular a prisão em 2ª instância. Para entender melhor, esse é o segundo recurso que o réu pode recorrer no processo de julgamento. Agora, ele só poderá ser devidamente preso após ser condenado na 3ª instância.

Entenda o caso

O DJ Rennan da Penha, morador do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro foi preso em abril deste ano por associação ao tráfico. Em 2015 ele foi denunciado pelo mesmo crime, mas absolvido por falta de provas.

LEIA MAIS: Internautas comemoram possível soltura de Rennan da Penha com decisão do STF

Agora, imagens de Rennan ao lado do chefe do tráfico são usadas pela polícia como prova. Na segunda instância ele foi condenado a seis anos e oito meses.

Rennan da Penha atingiu a fama ao criar o 150bpm, ritmo mais acelerado do funk adotado por muitos artistas desde então. O DJ também foi o criador do Baile da Gaiola.

Compartilhe
Comentários