FIM DIFÍCIL

Três anos depois, Angelina Jolie desabafa sobre término com Brad Pitt: “Me tornei insignificante”

Três anos depois, Angelina Jolie desabafa sobre término com Brad Pitt: “Me tornei insignificante”

Angelina Jolie desabafa sobre seu divórcio com Brad Pitt. Foto: Reprodução/Observatório do Cinema

Publicado em Cinema Famosos Notas 7/10/2019 às 6:41

Após três anos, Angelina Jolie resolveu abrir o coração e falou sobre o fim do seu casamento com Brad Pitt. À revista francesa Madame Figaro, a protagonista de Malévola 2 contou como foi enfrentar, de acordo com suas palavras, o “complicado momento”. Em 2016, no início do divórcio, Jolie precisou fazer algumas escolhas pensando exclusivamente nos seis filhos, como permanecer morando em Los Angeles, próximo do pai das crianças, e engatar projetos menores, permanecendo mais tempo com eles.

“Meu papel de mãe predomina sobre tudo. De manhã, acordo mãe. Hoje, amanhã e para sempre. Uma vez que nos tornamos pais, pertencemos a outros seres. Toda a minha vida e escolhas moldam a vida dos meus filhos. Suas necessidades e prioridades são as minhas prioridades e estou muito atenta a qualquer coisa que possa influenciá-los ou prejudicá-los”, disse Angelina.

LEIA MAIS: Bianca Bin faz ritual com sangue de sua menstruação

Lidando com a separação de Pitt, Jolie se viu em um período conturbado, sem nem ao menos reconhecer a si. “O que aconteceu no final do meu relacionamento com Brad, e depois no começo da nossa separação, foi um momento complicado, quando eu não me reconheci mais. Me tornei menor e insignificante. Senti uma tristeza profunda e real, fiquei ferida”, disse ela em seu desabafo.

Ainda segundo Angelina, o momento serviu para uma longa e profunda reflexão. “Foi interessante me reconectar com essa humildade e até com a insignificância que senti. Finalmente, aqui está talvez o que é humano. Além de tudo isso, eu tinha alguns problemas de saúde. Todas essas coisas se instalam em você e lembram como você tem sorte de estar vivo”, concluiu.

Compartilhe
Publicado por
Igor Guaraná

Comentários