Contém gente: nem sempre a moda fala só de roupa

Contém gente: nem sempre a moda fala só de roupa

Foto: Divulgação

Publicado em Galerias Moda 15/05/2018 às 5:47

Conhecido por fazer desfiles socialmente engajados (um dos anteriores falou sobre política brasileira, com modelos vestidos de palhaços), o estilista Lindebergue Fernandes tocou em amor, aceitação e respeito, com a coleção “Amor próprio”, no DFB Festival 2018 (o antigo Dragão Fashion Brasil), que aconteceu no Terminal Marítimo de Passageiros, em Fortaleza. Na passarela, fez sucesso camiseta onde se lia “Contém gente”.

O elenco do coletivo de teatro cearense As Travestidas – que trata sobre gêneros e transexualidade, e do qual faz parte o ator Silvero Pereira – desfilou peças criadas por Lindebergue. Em muitas delas, o estilista cearense bordou vagina, pênis e seios – ou a retirada da mama, simulando a cicatriz de uma mastectomia.

Lindebergue explorou, ainda, a criação com plástico – “a ideia era não ver a roupa, e sim ver pele, gente, nas suas perfeições e imperfeições… é uma mensagem bem simples” – e reforçou a roupa ‘agênero’, para mulher e homem, sem destinação específica: homens de saia, cropped…

Alguns modelos tinham (um angustiante) papel filme na cabeça – “como se tivessem saído de uma cirurgia plástica” -, num discurso contra a ditadura da beleza. “É sobre você se amar da maneira que você é.”

Veja galeria:

LEIA TAMBÉM:

Renda, linho e seda pura na coleção de Almerinda Maria para o DFB 2018

*Repórter viajou a convite do DFB Festival 2018

Compartilhe
Publicado por
Romero Rafael

Comentários
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com