Jonas Esticado, revelação do forró nacional, fala do sucesso e da relação com o Recife em entrevista

Jonas Esticado, revelação do forró nacional, fala do sucesso e da relação com o Recife em entrevista

Foto: Divulgação

Publicado em Notas 27/01/2018 às 3:01

Especial para o Social1 por Isabela Sales

Cerca de 32 shows em um mês, dias em estradas e aeroportos. Na última quinta-feira, apresentação em Salvador. Na sexta, em Oricuri. No sábado, no caso hoje, no tradicional bloco De Bar em Bar. Após estourar no cenário musical do Brasil com o hit Com Amor Não Se Brinca, realizado com a participação de Jorge, da dupla com Mateus, Jonas Esticado, com apenas 22 anos, não parou. Em seguida, lançou sucessos como Moça do Espelho, Agora Eu Tô Prestando, Ainda Bem, Só Mais uma vez e muito mais.

Seu contato com a música começou cedo e sem pretensão alguma. “Ainda menor eu fui a um show e me encantei de verdade. Eu fiquei aismado. Eu ia para o show para admirar. Na escola, isso foi ficando mais forte. Eu fazia roda com os amigos para cantar. Certo dia, quando eu estava saindo da escola, um amigo meu me chamou para sentar na calçada e cantar algumas músicas. Cantei, cantei, cantei. E ele disse: ‘olha eu vou montar uma banda de forró e você vai se o cantor’. Eu briguei com ele na hora”. O motivo? a sua timidez. Até hoje, o cantor afirma ser tímido. Apesar disso, ele deu início à banda com os amigos. Entre 2014 e 2015, a banda que era chamada Forró Esticado, em referência ao fato deles esticarem mais o show e as festas, ganhou o nome do artista: Jonas Esticado.

Jonas Esticado – Foto: Luiz Fabiano/Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Longe dos holofotes e dos palcos, o cantor, nascido em Juazeiro do Norte, relembrou o início da carreira, falou do seu sucesso e da sua relação com o Recife em uma entrevista para o blog Social1. Confira:

Como você lidou com o fato de compararem a sua voz com a de Wesley Safadão?

Isso sempre aconteceu desde o início da careira e acontece até hoje. Diminuiu mais porque eu estou criando minha identidade. No começo era aquela coisa: não tinha repertório e você tem que tocar o que está bem. E como Safadão e Aviões do Forró estavam em alta, o repertório era muito em cima deles dois e de outros cantores. Assim, já diziam que a voz parecia e quando eu cantava as músicas dele então. Mas foi de boa. Mas sempre levei isso para o lado positivo. Eu encaro como um elogio porque você sem comparado a Wesley, um cara que está aí hoje com esse sucesso, é muito bom.

Com a música Com Amor Não Se Brinca, sua carreira ganhou uma dimensão ainda maior. Como foi gravar o hit com Jorge no Villa Mix Fortaleza, já que o cantor não conseguiu participar da gravação do seu DVD?

Estava programado para ele participar do meu DVD e aconteceu um imprevisto no voo e não deu certo por conta do mal tempo. E teria o Villa Mix pouco tempo depois e foi tudo muito certo. Para mim, foram vários sonhos realizados em um só dia porque você cantar em um dos maiores festivais do Brasil, em um palco daqueles, para o público que foi e no show de Jorge. E nada foi ensaiado, foi tudo ali na hora. Sem sombra de dúvidas, a música foi a que nos posicionou no mercado. É a música que eu sempre abro meu show.

[youtube r8pbdHjwEJE]

Qual é o diferencial de Jonas Esticado com artista no cenário do forró nacional?

O diferencial é o trabalho. Porque a galera que está hoje no mercado já trabalha muito. Então para você ser diferente dos demais artistas, você tem que trabalhar triplicado. A gente se preocupa muito com o repertório, com o CD. Uma das coisas que a galera mais elogia da gente é o nosso repertório. É tanto que quando a gente vai gravar um CD promocional a gente passa mais de 24h gravando. Sem exageros. Uma vez a gente gravou um CD em seis dias porque em um dia só não dava. É importante estar sempre ligado em tudo.

Jonas Esticado – Foto: Divulgação

Como você lida com os seus fãs?

Eu costumo atender as pessoas antes e depois dos shows. É tanto que a gente pega cada desafio. Já cheguei a pegar umas 200 pessoas para atender. Eu não gosto muito de mostrar isso, mas são filas que dão a volta no quarteirão. Eu só não atendo nos shows se for um caso de extrema urgência.

Qual a sua relação com as redes sociais, você que responde os fãs, por exemplo?

Eu respondo. Tem dia que eu não durmo olhando o Instagram. Eu sendo fã de um artista, eu adoraria que o artista visse o que eu falei. Se eu olhar, eu jamais vou deixar de comentar. Ninguém responde os meus fãs no Instagram, só eu. Eu não deixo que ninguém faça.

Como é tocar no Recife, cidade que lhe acolheu desde o começo da sua carreira?

Eu vou tocar ao lado de dois grandes amigos, o Gabriel Diniz e o Jefferson Moraes. E tocar no Recife, assim, foi uma das primeiras cidades que a galera cantava minhas músicas de uma forma que me deixa surpreso toda vez que eu vou aí. Eu lanço um CD e uma semana depois se eu fizer um show no Recife, as pessoas já vão estar cantando as músicas. E eu fico impressionado com isso. Quando a gente sabe que o público é assim, isso só lhe deixa com mais ansiedade. Eu estou muito ansioso para tocar no Recife e no De Bar em Bar.

Jonas Esticado – Foto: Ramon Bueno / Divulgação

 

Você tem o desejo de gravar com algum artista?

Se eu pudesse gravava com todos. Mas eu ainda tenho o desejo de gravar um dia com o Wesley Safadão, com Xand, com a Anitta e o Gusttavo Lima.

Compartilhe
Publicado por
Victor Augusto

Comentários
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com