Há 70 anos nascia Alcione, a diva do Samba

Há 70 anos nascia Alcione, a diva do Samba

Alcione - Foto: reprodução

Publicado em Famosos Música 21/11/2017 às 1:05

No dia 11 de novembro de 1947 nascia uma das maiores vozes que o Brasil já ofereceu ao mundo: Alcione Dias Nazareth. Hoje, exatos 70 anos após o nascimento da eterna “Marrom”, ela continua cantando maravilhosamente bem e segue proporcionando aos seus fãs um canto profundo. Ela completa sete décadas com 25 quilos a menos e com a autoestima alta, após ser submetida a um cateterismo e a colocação de stent no coração, em 2016.

“Esse negócio de esconder a idade não está com nada. Meus irmãos e sobrinhos que moram no Maranhão já chegaram. Veio uma amiga da Alemanha. Minha casa virou um hotel”, A Diva contou ao Jornal Extra. Ela confirma que, nessa terça, vai abrir as portas da sua casa para um churrasco com família e amigos. Além da carne, ela ainda disse que vai preparar um prato muito especial para uma convidada também especial: o famoso “arroz de cuxá” para Mari Bethânia. “Se ela chegar lá em casa e não tiver esse prato, vai embora na mesma hora”, brinca Alcione, que também disse que providenciou um Guaraná Jesus, refrigerante de origem maranhense.

Alcione surpreende fãs com emagrecimento (Foto: Reprodução)

Alcione demonstra sua satisfação com seu novo peso. “Estou respirando melhor, cantando melhor, mudou tudo”. Por conta do meu joelho, só posso fazer exercício dentro d’água. Estou só esperando o verão chegar para cair na piscina. Vou virar uma sereia”, brinca a rainha do samba.

 

A Viagem e os Prêmios

Disco “A Voz do Samba”

 

Após se mudar para o Rio de Janeiro, em 1967, Alcione foi trabalhar para a TV Excelsior. Depois disso, viajou a América do Sul e acabou por se estabelecer na Europa por dois anos. Quando voltou, em 1972, não demorou muito para conquistar um disco de ouro com o álbum “A Voz do Samba”. Dentro desse LP, seu primeiro, havia o sucesso que foi eternizado na voz de Marrom, a canção “Não Deixe o Samba Morrer”. Hoje em dia, a diva já conta com dezenove discos de ourodois de platinaum, duplo de platina. Ela ainda conseguiu vencer o Premio Tim duas vezes,  em 2004 e 2005, na categoria Samba.

Sou mulher capaz de tudo pra te ver feliz”

Alcione, em A Loba

 

 

 

Alcione tem um Teatro e um Viaduto com seu Nome

Sim, uma coisa que poucos sabiam sobre a cantora é que a prefeitura de São Luiz homenageou Alcione colocando seu nome no então Teatro Paia Grande e em um viaduto, chamado Elevado Alcione Nazareth.

Teatro e Elevado Alcione Nazareth

 

A Paixão pela Mangueira e a Homenagem da Mocidade Alegre

Pode-se dizer que o amor entre Alcione e a escola de samba foi recíproco. Quando se mudou para o Rio de Janeiro, Alcione começou ater contato com o ritmo e de cara se apaixonou pelos desfiles carnavalescos. Na Mangueira, ela pôde ver os principais nomes do que que o brasil já teve dentro do samba, e claro, conseguiu aprender um pouco.

Após seu sucesso, ela vem sendo convidada para o desfile da sua escola de coração. Dessa forma, pode-se dizer que um influencia o outro, num processo de construção musical único. Ano que vem, ela será o Enredo da Mocidade Alegre, escola de São Paulo. “Tem que ter alegria. E muita música, claro”, brincou Alcione sobre sua participação.

Alcione caracterizada com as cores da escola amada (Foto: Reprodução)


Mas a diva do ébano é você que canta Encanta e não deixa o samba morrer. Eu tô aqui, pra te aplaudir. Do Maranhão pro mundo inteiro. Primeiro você teve que resistir. Na moral, sem sair do tom pele preta, com um sorriso largo e o com um apelido de marrom. Que vira loba quando o assunto é mangueira, muita glória aos quarenta de carreira. Embalando o sentimento feminino com doçura, está nos versos de estranha loucura, que faz treme r e balançar, não tem quem não se emocione. Eu disse a você, Alcione, tua história vale mais do que troféu e pra você eu tiro o meu chapéu”

MV Bill, durante dueto com Alcione

Compartilhe
Publicado por
Victor Augusto

Comentários

blogsocial1