“Quero que se lembrem do que eu fiz”, diz Mauricio de Sousa, o grande homenageado da CCXP Tour Nordeste

“Quero que se lembrem do que eu fiz”, diz Mauricio de Sousa, o grande homenageado da CCXP Tour Nordeste

Mauricio de Sousa é o grande homenageado da CCXP / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Publicado em cultura 15/04/2017 às 6:29

Os números ainda impressionam: são mais de 400 personagens, mais de 3 mil produtos lançados, mais de 1 bilhão de visualizações no YouTube e mais de 50 anos de carreira. Para falar de Mauricio de Sousa é preciso usar o advérbio de intensidade. Aos 81 anos, o criador da Turma da Mônica esteve em Pernambuco, onde foi homenageado pela Comic Con Experience Tour, que acontece até domingo (16), no Centro de Convenções, em Olinda.

Para saber as novidades, o Social1 conversou com o cartunista sobre os lançamentos da Mauricio de Sousa Produções, planos para o futuro, filmes, homenagens e outras curiosidades.

Mauricio de Sousa contou as novidades / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Mauricio de Sousa contou as novidades / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Novidades

Com lançamentos programados até 2023, Mauricio falou sobre o que vem por aí: “Sempre temos novidades. São dois filmes que nós vamos lançar no ano que vem. São live-action! Um é com a Turma da Mônica clássica e o outro é com a Turma da Mônica Jovem”, disse o desenhista que vai adaptar os quadrinhos para o cinema em versões com atores. “Estamos buscando esses atores, a criançada que vai virar a Turma da Mônica e os jovens que vão virar Cebola e Mônica. Estamos também treinando cãezinhos na raça do Floquinho, bem peludinhos, para que eles estejam prontos para os truques durante a  filmagem”, continuou.

“Temos as graphic novel, ainda em formatação, novos desenhos animados que estamos produzindo junto com a Cartoon Network, novos filmes planejados no formato da Mônica Toy – pequenos desenhos de 30 segundos que são exibidos no YouTube – são milhões de acessos, não só no Brasil, como nos Estados Unidos, Japão, Rússia, hoje é o nosso carro-chefe em termo de comunicação mundial. Estamos estudando o Bidu Toy e o Piteco Toy”.

Mauricio também vai expandir o Parque da Mônica. “Temos diversas pracinhas, mas menores, para espalhar pelo Brasil, nos grandes shoppings”, disse. Há novidades também nas histórias em quadrinhos: “Temos planos de revistas novas dirigidas ao público infantil, serão para as crianças bem pequenas, que ainda estão aprendendo a manusear um livro”. Sobre literatura, o dono do Bairro do Limoeiro contou: “Quero fazer cada vez mais livros. Quero que daqui a dez anos a gente esteja vendendo tantos livros quanto vendemos gibis. Quero valorizar a nossa participação nos livros, como fizemos nos gibis até hoje”.

Mauricio de Sousa / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Mauricio de Sousa / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Cinema

Sobre a parceria com os estúdios que fazem os filmes, Mauricio de Sousa contou como funciona: “As ideias são compartilhadas, montamos uma equipe, discutimos, brigamos, jogamos… São todos bons profissionais, que podem dar ideias de coisas positivas, diferentes, mas sempre de forma respeitosa com o nosso público. O público vai assistir a um filme que ele esperava”.

Homenagens

Grande homenageado da Comic Con Experience Tuor em Pernambuco, Mauricio de Sousa falou sobre a emoção: “Estamos atingindo a quarta geração de um público que nos acompanha. Eu fico feliz, satisfeito de poder estar aqui, acompanhando tudo isso. Um trabalho que comecei há mais de 50 anos e está funcionando, dando certo, talvez porque conseguimos falar a língua do nosso público a todo o momento”, contou.

Sem segredos, o desenhista revelou como tudo funciona. “A Mônica fala a língua do jovem, da criança de hoje, porque os nossos roteiristas e argumentistas estudam, e têm que estudar como a criança fala atualmente, quais são os interesses dos jovens. Por exemplo, enquanto eu estava na Comic Con, minha equipe estava circulando, estudando o universo Geek, conversando com esse pessoal que frequenta,  investigando o que eles gostam. Com isso podemos fazer um trabalho que agrada a todos, adultos, jovens e criancinhas”, entregou.

Bate-papo com Mauricio de Sousa / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Bate-papo com Mauricio de Sousa / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Recife

Mauricio lamentou o fato de não ter passeado pela capital pernambucana. “Infelizmente não deu para sair e passear, já estive aqui há uns 10 anos, adoro a cidade, o povo, o sotaque, mas dessa vez não consegui”, disse.

Comunicação

“Nossa proposta é ter sempre um comunicação fácil,direta, objetiva e honesta. Quando vamos falar com uma criança, se usarmos as palavras adequadas, o tom adequado, o clima adequado, a gente fala sobre qualquer assunto sem ferir e sem assustar ninguém”, contou Mauricio. “É claro que tem alguns temas ligados a sexo e a agressões que a gente evita. Mas é possível selecionar os temas e os assuntos para contarmos como uma família normal conversa na mesa de jantar, num bate-papo livre e solto. Sempre com respeito”, contou.

Artistas

Quem não gostaria de virar desenho feito por Mauricio? Jogadores como Pelé, Ronaldinho Gaúcho e Neymar já tiveram essa oportunidade. E alguns artistas também. Sobre como é feita a escolha, Mauricio falou: “Já teve artista que pediu para ser personagem, mas não é assim. Eu só crio quando o personagem tem condições de aparecer e de ser aceito pelo nosso público”, revelou.

Temas

Os gibis feitos por Mauricio sempre tocaram em temas delicados, como inclusão social, religião, até mesmo empoderamento feminino – com o projeto Donas da Rua – de forma leve. O pai da Mônica contou como é feita a abordagem: “Eu sempre aviso à minha equipe que a Turma da Mônica não pode levantar bandeiras, tem que pegar a bandeira que está passando, senão ela pode chocar o leitor. A gente não sabe o credo, os costumes, nem a política do nosso leitor. Por isso eu prefiro que a gente fale daquilo que já está acontecendo”.

Mauricio de Sousa / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Mauricio de Sousa / Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Curiosidades

Fã de Will Eisner dos quadrinhos The Spirit, Mauricio de Sousa contou que tem outros ídolos, mas prefere não falar “para não magoar ninguém”, explicou. O cartunista falou que já tem planos para desenhar um artista na história da Turma da Mônica, mas quis manter em segredo, pelo menos por enquanto. Ele também lembrou que Horácio é o personagem com o qual mais se identifica: “Tem a linha filosófica muito parecida com a minha, sou eu quem escrevo até hoje”, disse.

Em mais de 50 anos de carreira, Mauricio criou alguns personagens que não deram certo e tiveram que sair dos gibis. O desenhista até entregou que chegou a não gostar de algumas das suas criações, mas não quis entrar em detalhes: “Não vou dizer por respeito”, disse sorrindo.

Super poder

Os grandes concorrentes da Turma da Mônica são os quadrinhos de super-herói, ainda assim, os gibis criados por Mauricio de Sousa lideram em vendas por todo o Brasil. Qual seria o “super poder” dessa turminha? Ele respondeu: “A humanidade. A Turma da Mônica é muito humana. A Mônica é ela mesma e não leva desaforo pra casa. Ela é muito feminina, gentil, desde que não pisem no pé dela. Ela é a dona da rua, realmente”, confidenciou.

Filme biográfico

Se um dia vamos ver a trajetória de Mauricio de Sousa nas telas do cinema, ele foi categórico: “Eu espero que um dia, lá longe, quando eu não estiver mais por aqui, eles façam um belo filme. E que seja verdadeiro, não precisa inventar nada! Mas só se eu merecer isso, se eu não merecer, quero que se lembrem do que eu fiz”, finalizou.

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com