O protetor solar ideal para cada tipo de pele

O protetor solar ideal para cada tipo de pele

A pele no verão necessita de cuidados específicos

Publicado em Beleza 22/12/2016 às 10:57

Sabemos que o sol e seus raios são essenciais para a boa saúde do nosso corpo e da nossa pele e, por isso, precisamos de uma dose deles diariamente. Porém, também conhecemos os perigosos riscos destes raios, como envelhecimento precoce, manchas e até mesmo câncer de pele. Segundo dados da Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o brasileiro consome grandes quantidades de protetor solar e o Brasil responde por 23% do mercado de protetores solares do mundo. De acordo com outra pesquisa feita pela empresa  Mintel, 50% dos brasileiros usaram protetor solar com FPS acima de 30 nos últimos seis meses. Entretanto, apesar do consumo disseminado do produto, especialistas alertam que a maioria das pessoas não usa a proteção de forma adequada e continua parcialmente vulnerável aos efeitos nocivos do sol.

Segundo a dermatologista Gleyce Fortaleza, é necessário usar protetor solar sempre que nos expormos ao sol, não somente nas idas à praia. Mas, para isso, você precisa saber qual tipo de protetor vai beneficiar sua pele, pois eles são muito diferentes entre si e o produto errado pode ser prejudicial. “Seja em qualquer estação, a radiação ultravioleta é o primeiro fator externo que contribui para o envelhecimento da pele. No verão, então, nem se fala! Por isso, o uso constante do filtro solar desde cedo, esteja você em casa ou na rua, é fundamental para prevenir não só o envelhecimento cutâneo, mas, principalmente, as doenças de pele causadas pelo sol”, revela. Ainda segundo a especialista, as pessoas cometem muitos erros em relação à aplicação: usar uma quantidade menor do que a indicada, não reaplicar o protetor periodicamente, esquecer de passar em determinadas áreas do corpo expostas ao sol e escolher um produto com FPS menor do que o recomendado são os principais.

“O correto é aplicar o filtro pelo menos 2x ao dia no rosto. E para que essa aplicação se torne um hábito e não seja esquecida, uma dica é deixar o filtro solar junto da escova de dentes, assim a rotina fica: ao acordar, escovar os dentes, lavar o rosto e aplicar o filtro solar; após o almoço, escovar os dentes e aplicar o filtro solar novamente”, afirma Gleyce. Ainda de acordo com a dermatologista, muitas mulheres trabalham maquiadas e, por isso, dizem que não tem como reaplicar o filtro solar durante o dia. Nesse caso, a base compacta com proteção solar é uma ótima opção, pois permite que a maquiagem seja retocada após o almoço e o filtro solar seja reaplicado consequentemente. Para quem tem melasma é recomendado usar 2 tipos de filtro solar no dia a dia. Um filtro químico, que absorve a radiação UV, diminuindo o seu impacto na pele, e outro físico ou mineral, que reflete a radiação . Assim a proteção é maior. No verão esta dica é essencial para não haver rebote do melasma.

Abaixo, Gleyce lista alguns cuidados e recomendações:

Quanto à pele:

Pele normal: A pele considerada normal apresenta um nível de oleosidade controlada, sem ressecamento. Em relação ao filtro solar, recomenda-se sérum, loção ou spray, que é mais resistente ao contato com a água e o suor.

Pele oleosa: Deve-se optar, preferencialmente, por protetores à base de gel, sem gordura e sem álcool, pois são absorvidos mais rapidamente pela pele sem obstruir os poros ou deixar a pele brilhosa. As versões em gel-creme, sérum e mousse também são recomendadas, pois são leves e fluidas.

Pele seca: Apresenta aspecto desbotado e opaco, toque áspero, e exige cuidados extras, devido à maior tendência para o envelhecimento. Neste caso, o protetor ideal é o na versão creme, para que hidrata a pele. Opte por protetores em loção que contenham em sua composição água e óleo.

Pele sensível: São as que respondem a qualquer agressão de uma forma exagerada. Esse tipo de pele costuma apresentar vermelhidão, coceira, manchas e tem tendência a descamar. Sendo assim, loções e gel-creme são os tipos mais indicados.

Quanto ao tom:

Pele claríssima: por ser muito sensível ao sol, dificilmente se bronzeia e a tendência é ficar vermelha. Sua exposição ao sol pode ocasionar irritação e apresenta um alto risco de câncer, por isso é recomendado usar fator de proteção solar mais alto.

Pele clara: também bronzeia pouco e queima com grande facilidade, também é suscetível a risco de câncer de pele e propensa a manchas. Para esse tipo de pele o indicado é usar protetores com FPS 50.

Pele morena: Não é tão sensível ao sol quanto as outras, queima moderadamente e se bronzeia com mais facilidade. Porém, a longo prazo, pode adquirir manchas escuras provocadas pelo sol. Por isso, é importante usar sempre fator de proteção 35 ou 40.

Peles mulatas e negras: Pode-se manter o filtro entre o fator de proteção solar 30 e 15 em todos os dias de exposição ao sol. A pele negra não sofre queimaduras, mas necessita de proteção contra o envelhecimento precoce e o risco de câncer.

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com