Recife, emoção e nostalgia: os protagonistas na pré-estreia de “Aquarius”

Recife, emoção e nostalgia: os protagonistas na pré-estreia de “Aquarius”
Publicado em Instant Article 21/08/2016 às 10:01

O velho e o novo. As fotos e as manifestações políticas. A valorização da cultura e das memórias do Recife. Após meses de espera e ansiedade, com direito a ida à Cannes e prêmios internacionais, o filme Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, teve a sua pré-estreia na capital pernambucana. E nada mais justo que o cinema São Luiz, o antigo que permanece, fosse o local escolhido para receber um longa à sua altura.

Por volta das 19h deste sábado (20), Sonia Braga chegou ao cinema. Assim como Clara, personagem que interpreta, a atriz mostrou toda a sua simpatia e respeito pelo Recife, enquanto era super requisitada pelo público. Abraçava os fãs, tirava fotos, agradecia os elogios, mas não tirava selfie com ninguém. Quem pedisse ou tentasse tirar recebia a seguinte resposta: “selfie não, é um modo tão chato de tirar fotos”. Sonia fazia questão de cumprimentar todos aqueles que participaram da produção do longa e, claro, que o amigo e diretor Kleber Mendonça não passou desapercebido. Juntos, os dois riram, trocaram selinhos, enquanto se preparavam para lançar uma produção marcante para os recifenses.

Foto: Dayvison Nunes/ JC Imagem

Foto: Dayvison Nunes/ JC Imagem

O Recife como personagem de Aquarius

Maeve, que desfilava pelo local exaltando beleza e estilo, ressaltou a importância de lançar o filme aqui, onde tudo começou. “É lindo ver o filme sendo compreendido e aceito em outras culturas, isso só fala como o filme é universal. Mas eu acho que nada se compara a você mostrar a produção junto com a equipe, seus amigos, na cidade onde ele é feito, onde tudo nasceu”, disse.

“Eu sinto que os filmes do Kleber têm uma forte inspiração na cidade. A cidade é quase um dos protagonistas, sempre. Então trazer o filme para estrear no São Luiz, a sensação que eu tenho é que a gente está trazendo o filme para um membro da equipe, que não pode se locomover”, finalizou a atriz.

Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

Joanna Maranhão

A nadadora que recentemente enfrentou comentários depreciativos nas redes sociais, aceitou o convite especial de Kleber e compareceu ao evento. Por lá, foi recepcionada com abraços de todo o elenco. Ao ver a atleta, Humberto Carrão, Maeve e Sonia fizeram questão de parabeniza-la. Já no palco, o diretor também fez questão de cumprimentar Joanna, que foi super aplaudida pela plateia.

Apresentações

Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

Sala fechada, todos sentados, preparados para assistir à Aquarius. No momento em que foi apresentar o filme para o público, Kleber fez questão de convidar todos aqueles que participaram, de estagiários até os atores, para se apresentar no palco. Cada um falou seu nome e o que fez na produção. Após o momento, o diretor fez um apelo após polêmicas com a lei Rounet: “Não criminalizem os atores”. Para completar, o elenco deixou a sua manifestação política com o “Fora Temer”.

Luzes apagadas. Começa o filme. Antes, uma comemoração após o grito de alguém da plateia: o Brasil é campeão olímpico. Palmas e gritos, dos próprios atores, saudaram o resultado. Ao longo da produção, dava para escutar aplausos, gritos, principalmente na cena em que as torres gêmeas não aparecem na cena.

Sem palavras

Não teve para onde: o final do filme deixou todo mundo sem palavras. As palmas e gritos eram as únicas maneiras encontradas por aqueles que se emocionaram, relembraram o passado e viram a importância de permanecer, lutar. A plateia se sentiu representada. Assim como o público, Sonia, Maeve, Humberto e os demais atores não seguraram a emoção, tanto que lágrimas começaram a escorrer do olho de Sonia.

“Isso é Recife”

Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

Após momentos de emoção e agradecimentos, Sonia voltou a receber os fãs. Entre uma foto e outra, a atriz aproveitava para falar com o público, que não parava de agradecer pelo momento inesquecível. Bem breve, ela dizia: “eu representei vocês, isso aqui é Recife”. Quem assistir à Aquarius vai perceber que pela história, a memórias, a representação e a luta: o filme é, de fato, o Recife.

Confira alguns clicks:

 

Leia também: Por que assistir a Aquarius?

“‘Aquarius’ devolveu meu nome e meu rosto”, diz Sonia Braga, em volta ao Brasil

Compartilhe
Publicado por
Mirella Martins

Comentários
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com