As torres gêmeas foram apagadas em cena de “Aquarius”

As torres gêmeas foram apagadas em cena de “Aquarius”
Publicado em Cinema 19/08/2016 às 7:49

Foto (reprodução da internet) meramente ilustrativa, sem relação com o filme

No filme Aquarius, que estreia no Recife neste sábado (20), há uma cena em que a personagem de Sonia Braga, Clara, e o sobrinho, Tomás (Pedro Queiroz), sobem de carro a Ponte Antônio de Góis, no Pina. Um plano aéreo se abre mostrando a Bacia do Pina, o Cabanga e as redondezas, mas sem as torres gêmeas. É um cena rápida, que a gente optou por adiantar aqui, por entender que não se trata de um spoiler, e sim de um “fique atento pra não perder”.

Leia também: Por que assistir a Aquarius?

“O filme é meu, e quem manda sou eu”, disse Kleber Mendonça Filho, com graça, durante coletiva de imprensa, sobre a decisão de apagar da paisagem do Recife os dois espigões que são símbolo do processo de verticalização da cidade amparo na especulação imobiliária que chega a impactar em paisagens naturais ou construídas pela história.

É uma imagem (a falta das torres) que dialoga com todo Aquarius, que, em linhas curtas, apresenta uma jornalista moradora de um antigo prédio da avenida Boa Viagem, que se vê pressionada por uma construtora a vender seu apartamento para que no lugar seja construído um edifício de nome Atlantic Palace Residence.

Leia também:

Aquarius devolveu meu nome e meu rosto”, diz Sonia Braga, em volta ao Brasil

Compartilhe
Publicado por
Romero Rafael

Comentários
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com